Batalhão de Sapadores do Porto passa a Regimento - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

terça-feira, 13 de setembro de 2022

Batalhão de Sapadores do Porto passa a Regimento

 


Os Sapadores Bombeiros do Porto, o segundo maior e o segundo mais antigo corpo de bombeiros do país, que até agora eram um Batalhão, passaram a ser um Regimento.


A alteração da designação foi aprovada por unanimidade, nesta segunda-feira, na reunião pública do Executivo do Porto, liderado por Rui Moreira.


Na proposta a que o JN teve acesso é descrito que este corpo de bombeiros, com 294 anos, "desde os seus primórdios se constitui como uma unidade de referência na área da proteção e socorro em Portugal", sendo "reconhecido pela sua competência técnica".


Atualmente com 383 elementos (341 da carreira de bombeiros sapador e 42 da carreira geral/civil), o agora denominado Regimento de Sapadores Bombeiros do Porto, com quartel na Rua da Constituição, foi reforçado quer a nível de pessoal, quer ao nível de viaturas e equipamentos, que permitiram "não só substituir os meios mais obsoletos e ineficientes, mas também aumentar a operacionalidade com novas valências na área da proteção e socorro".


Enquanto Ilda Figueiredo, vereadora da CDU, congratulou-se com "esta alteração", que espera que sirva "de impulso", a vereadora do Bloco de Esquerda, Maria Manuel Rola, destacou que "em Lisboa 15 mulheres já fazem parte do Regimento", esperando que o mesmo possa acontecer no Porto, "onde ainda não há nenhuma".


5204 ocorrências


No documento, vem ainda especificado que a Autarquia adquiriu uma grua, uma mini retroescavadora e equipamento de busca e resgate em estruturas colapsadas, permitindo que os Sapadores se tornassem numa unidade de referência nesta área do socorro, pela abrangência dos seus meios e capacidades.


Do mesmo modo, é valorizado o facto de "constituir uma unidade local de formação a entidades civis externas, bem como a outros corpos de bombeiros, de que são exemplo as recrutas dos corpos de bombeiros de Loulé e Tavira e os cursos de promoção aos bombeiros de Viana do Castelo, Figueira da Foz, Coimbra, Setúbal e Funchal".


Já na área do socorro, os Sapadores Bombeiros do Porto incrementaram "exponencialmente a sua atividade na área pré-hospitalar, com o devido reconhecimento das entidades competentes", estando prevista a assinatura de um protocolo com o INEM para a constituição de um posto de emergência médica definitivo, "que permitirá que consolide e reforce a sua capacidade de resposta".


Só em 2019, este corpo de bombeiros profissional registou "um total de 5204 ocorrências, das quais 352 incêndios urbanos", lê-se ainda na proposta.


JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________