Incêndio na Serra da Estrela Libertou Energia Equivalente a 25 Bombas de Hiroxima - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

sábado, 13 de agosto de 2022

Incêndio na Serra da Estrela Libertou Energia Equivalente a 25 Bombas de Hiroxima

 


O comandante da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Miguel Cruz, referiu no balanço da Proteção Civil deste sábado que "para se ter uma ideia da potência do incêndio, o total de energia libertada nos diferentes dias resulta num total de 766 terajoules de energia, sendo que o máximo registado foi 242 terajoules no dia 10 de agosto".


"Do ponto de vista de energia libertada, a bomba atómica de Hiroxima representou cerca de 30 terajoules, portanto, isto representa cerca de 25 bombas de Hiroxima, do ponto de vista de energia libertada", comparou.


O comandante considerou "um valor muito elevado e muito significativo" que justificou, "sobretudo, pela quantidade de combustível disponível para arder conjugado pelas condições meteorológicas".


O incêndio que lavra desde 06 de agosto na serra da Estrela atingiu os distritos de Castelo Branco e da Guarda. A Ptoteção Civil acredita que poderá ser dado como extinto dentro de dois dias. O segundo comandante da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) adiantou que, apesar de o incêndio ter sido considerado dominado às 23h36 de sexta-feira, "durante a tarde de hoje mantém-se ainda no terreno todo um trabalho de rescaldo e de vigilância ativa de todo o perímetro".


"Haverá um procedimento de vigilância ativa pós-incêndio e depois será declarado como completamente extinto. Será um trabalho que continuará mais um dia ou dois", disse Miguel Cruz durante um 'briefing' de atualização da situação.


O segundo comandante da ANEPC disse que a "noite foi relativamente tranquila", mas, tendo em conta "a maior incidência das condições meteorológicas" durante a tarde, como o vento e as temperaturas a subirem, "mantém-se o trabalho de consolidação dos pontos quentes identificados". "Estamos a ajustar o dispositivo para a tarde que se avizinha e, neste momento, temos no teatro de operações 1465 combatentes, 433 veículos e cinco meios aéreos", adiantou.


De acordo com Miguel Cruz, os pontos quentes identificados por uma câmara térmica, instalada numa aeronave que sobrevoou a região durante a manhã, situam-se "em todo o flanco direito", onde se encontrava a frente ativa na sexta-feira e depois "em algumas ilhas que existem dentro do perímetro e que pontualmente consomem a parte verde que ainda existe".


Fonte: Correio da Manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________