Presidente da ANEPC Duarte Costa deixa Mensagem de Apoio ao Comandante Augusto Arnaut - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

sábado, 21 de maio de 2022

Presidente da ANEPC Duarte Costa deixa Mensagem de Apoio ao Comandante Augusto Arnaut

 


Cruzo-me com muitos operacionais dos mais variados Agentes de Proteção Civil que quando se dirigem a mim me chamam de Comandante e depois corrigem para Presidente. A todos digo que Presidente, qualquer um pode ser... mas Comandante, são aqueles que para além de fazer o que tem de ser feito, o fazem respaldados no conceito ético da solidariedade e da defesa intransigente dos seus "Soldados", imbuídos de um princípio de Tutela que é inegociável para os verdadeiros Comandantes. E por isso refiro sempre, que quando ainda me chamam de comandante, apesar de agora noutras funções, me estão a fazer o maior e mais sentido elogio que me poderiam alguma vez fazer. E como costumo dizer, uma vez comandante, comandante para toda a vida.


E isto a propósito de quê?


A 14 de julho de 2018, tinha eu assumido a função de Comandante Nacional cerca de dois meses antes, dirigi-me de propósito ao Corpo de Bombeiros Voluntários de Pedrógrão Grande para  ter a honra de dar um abraço de camaradagem e solidariedade a um dos "meus" Soldados: o Comandante dos Bombeiros Pedrogão Grande, o Comandante Augusto Arnaut. E fi-lo porque só se é Comandante quando, sejam quais forem as circunstâncias, para o melhor e para o pior, estivermos ao lado dos nossos Soldados para os apoiarmos. E foi esse apoio que o Comandante Operacional Nacional, na altura, lhe quis ir demonstrar. Foi uma honra para mim ir dar-lhe um abraço a ele e aos seus Voluntários por respeito a todos aqueles lutaram naquele combate tão desigual dos fogos de 2017.


E agora, após três campanhas de incêndios como Comandante Nacional (2018, 2019 e 2020) e uma campanha como Presidente (2021), mais em mim tenho a certeza que o Comandante Arnaut e os seus bravos "soldados" fizerem tudo o que podia ser feito para combater aquele selvático incêndio. E por isso mantenho todo o meu apoio e solidariedade ao Comandante Arnaut. E humildemente afirmo que apesar de eu lá não estar em 2017, sei que mesmo que tivesse estado, e com o sistema que existia na altura, nada ou quase nada de diferente poderia ser o resultado.


Não discuto, nem me atreveria a discutir nenhum outro assunto, para além da solidariedade que o Comandante Arnaut e todos os Comandantes do Bombeiros que combatem incêndios merecem com respeito e humildade de todos nós. Porque sei que só quem comanda uma operação no terreno é que sabe as difíceis decisões que no momento são tomadas.


Solidariedade é sobretudo um sentimento íntimo de ajuda e apoio a quem precisa. Não são manifestações ou "sound bites" que a caracterizam e que só mancham os que as perpetram. Respeitemos por isso mais este combate que o Comandante Arnaut agora trava, não nos furtando nunca à mais nobre e sacra missão que como Comandantes todos temos: COMANDAR os nosso operacionais para cumprir as missões e salvar vidas. Porque os nossos "Soldados" também nos exigem isso.


Forte abraço Comandante Arnaut.

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________