A1. Acidente Causou 3 Mortos, 6 Feridos Graves, 5 Críticos e 22 Ligeiros - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

sábado, 21 de maio de 2022

A1. Acidente Causou 3 Mortos, 6 Feridos Graves, 5 Críticos e 22 Ligeiros

 


O acidente desta manhã na A1, na zona da Mealhada, com um autocarro a caminho de Fátima causou três mortos e seis feridos graves, cinco críticos e 22 ligeiros, segundo a última atualização do INEM.


À Lusa, fonte daquele organismo confirmou que as vítimas mortais são dois homens, de 63 (o condutor e dono do autocarro) e 77 anos, e uma mulher de 52 anos.


O autocarro partiu esta manhã de Guimarães, no distrito de Braga, com peregrinos oriundos de três freguesias daquele concelho e tinha como destino o Santuário de Fátima, tendo-se despistado e embatido num poste elétrico cerca das 09:20 na A1, na zona da Mealhada.


Segundo o INEM, o Hospital Universitário de Coimbra recebeu oito daqueles feridos (três dos críticos e cinco dos graves) e 12 dos 22 feridos ligeiros, sendo que para o Hospital de Aveiro foram encaminhados dois feridos críticos, um ferido grave, oito feridos ligeiros e duas crianças foram socorridas no Hospital Pediátrico.


Ao início da tarde, em declarações aos jornalistas, perto do local do acidente, a GNR adiantou que "no terreno estão elementos do Núcleo de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação (NICAV) a recolher informações mas ainda é muito prematuro falar", no entanto, referiu, "há possibilidade de um pneumático ter rebentado".


Carlos Tavares, da Proteção Civil, referiu que estiveram no terreno 57 viaturas, das quais cinco eram médicas e duas ambulâncias com suporte imediato de vida, 130 operacionais, um helicóptero, que acabou por não ser necessário utilizar, e duas equipas de apoio psicológico.


A circulação na A1 esteve cortada nos dois sentidos até cerca das 15.00, estado já restabelecida mas com "fortes condicionantes".


Lusa

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________