Bombeiro Baleado em Nelas Já Saiu do Coma - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

domingo, 3 de abril de 2022

Bombeiro Baleado em Nelas Já Saiu do Coma

 


Luís Abrantes, chefe dos Bombeiros de Canas de Senhorim, em Nelas, saiu há uma semana do coma.


O antigo comandante interino da corporação mantém-se internado nos cuidados intensivos do Centro Hospitalar Tondela Viseu (CHTV) a recuperar dos ferimentos graves que sofreu há um mês e meio ao ser atingido a tiro de caçadeira na zona do abdómen quando se preparava para combater um incêndio numa antiga serralharia na aldeia de Vale de Madeiros.


Os bombeiros e a GNR foram recebidos a tiro e com explosões, a 16 de fevereiro, ao chegarem ao local. Cinco operacionais e um militar da guarda ficaram feridos. Luís Abrantes era quem inspirava maiores cuidados e preocupações. Foi operado seis vezes e esteve mais de um mês em coma induzido no CHTV. Saiu do coma na última segunda-feira, mas continua nos cuidados intensivos do hospital. "Os médicos dizem que está a recuperar muito bem, mas avisam que cada dia é um dia e que a recuperação vai demorar", adiantou ao JN fonte da corporação de Canas.


O antigo comandante interino já começou a fazer fisioterapia. Ainda não há previsão para sair do hospital. Luís Abrantes lutou pela vida durante mais de um mês. Os profissionais de saúde destacam a sua "força de vontade" e dizem que é por isso que ainda continua vivo.


"Mesmo com febre e com a infeção sempre reagiu. Agora ele está bem, já fala, já pergunta pelas pessoas. Para nós é um alívio, uma satisfação porque o Luís além de ser um bom bombeiro é uma joia de rapaz", acrescentou a mesma fonte.


O homem suspeito de ter provocado a explosões e de ter atirado sobre os bombeiros e GNR está preso. José Carlos Guerra, de 62 anos, taxista de profissão, está acusado de um crime de incêndio, seis de homicídio qualificado na forma tentada e dois de detenção de arma proibida. Terá provocado o fogo e as explosões para que a mulher, de quem se está a divorciar, não ficasse com os seus bens.


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________