“Ajudem os Bombeiros, mas Não nos Deem Esmolas” - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

segunda-feira, 18 de abril de 2022

“Ajudem os Bombeiros, mas Não nos Deem Esmolas”

 


Ao intervir na sessão comemorativa dos 133 anos dos Bombeiros Voluntários de Coimbra, João Vasco Ribeiro garantiu que irá denunciar, exigir e criar melhores condições.


João Vasco Ribeiro lamentou ontem que os bombeiros voluntários sejam “muitas vezes esquecidos” e que não sintam apoio fora dos grandes momentos ou ocorrências”. “Existe um princípio do Estado de desconfiança: “façam, provem e apresentem a conta. Pagamos quando houver dinheiro”.


Não pode ser assim. Exigimos respeito e um pagamento a tempo e horas porque os nossos bombeiros e as suas famílias comem, adoecem, são humanos e precisam de viver tranquilos e com dignidade”, divertiu o presidente da Associação Humanitária Bombeiros Voluntários de Coimbra.


Ao intervir na sessão comemorativa dos 133 anos da associação, João Vasco Ribeiro garantiu que irá denunciar, exigir e criar melhores condições aos bombeiros. E cumpriu.


Aproveitando a presença da secretária de Estado da Administração Interna, o responsável pediu uma alteração na formulação do pagamento dos bombeiros nos transportes de doentes.


“Ajudem-nos, mas por favor não nos deem esmolas.


Deem-nos ferramentas para garantir a sustentabilidade financeira e criar estabilidade social e ambiental. Depositamos neste governo a esperança de sermos tratados como merecemos”, afirmou.


Ao lembrar que os Bombeiros Voluntários de Coimbra estão unidos e fortes, “prontos para encarar os desafios”, João Vasco Ribeiro voltou a defender num novo paradigma de profissionalização dos bombeiros. Criação de uma central única de socorro Atento aos pedidos do presidente da associação, José Manuel Silva anunciou que as transferências financeiras da Câmara de Coimbra para Equipas de Intervenção Permanente (EIP) vão passar a ser feitas mensalmente para não serem criados “constrangimentos desnecessários” às corporações.


O presidente da autarquia  disse ainda que está a ser pensada a criação de uma central única de socorro para melhorar a eficiência da prestação de socorro no concelho de Coimbra.


Já a secretária de Estado da Administração Interna, Isabel Oneto, destacou a concretização de um objetivo há muito sonhado: a inauguração das obras ampliação e requalificação do quartel-sede dos Bombeiros Voluntários de Coimbra. A obra mobilizou mais de meio milhão de euros de fundos europeus e contou com ainda uma importante participação da autarquia.


“A aplicação de fundos europeus para este investimento tem uma dimensão de proximidade e de solidariedade para com aqueles que respondem em primeira linha às necessidades imediatas das populações. Esta obra que aqui hoje assinalamos, e que fica à disposição da cidade de Coimbra, é mais um passo da construção de um país mais justo mais coeso e mais solidário”, disse a representante do Governo.


Fonte: Diário As Beiras

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________