Prevenção de Incêndios com 280 Projetos - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quarta-feira, 16 de março de 2022

Prevenção de Incêndios com 280 Projetos

 


O PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos aprovou 280 projetos, a nível nacional, na área da prevenção e gestão de risco de incêndio florestal.


A informação foi divulgada, esta terça-feira, por Helena Azevedo, presidente da Comissão Diretiva do PO SEUR, na sessão de apresentação do Sistema de Videovigilância e Deteção Automática de Incêndios da Região de Leiria.


Helena Azevedo revelou que o investimento total nestes 280 projetos ascende a 127 milhões, 99 dos quais serão financiados pelo fundo de coesão, através do Portugal 2020. O projeto apresentado pela Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Leiria foi considerado "um dos mais inovadores" em Portugal.


Reduzir falsos alarmes


As 11 torres fixas com câmaras de videovigilância que rodam 360 graus, as duas torres móveis e os dois drones representam um investimento de 1,2 milhões de euros, 976 mil euros dos quais financiados pelo PO SEUR e o restante montante pelos dez municípios que integram a CIM da Região de Leiria. A gestora destes fundos comunitários destacou a importância deste sistema "como instrumento diário de trabalho [no território da CIMRL], o que não se verifica noutros lados".


Armando Fernandes, investigador do INOV INESC Inovação - Instituto de Novas Tecnologias, explicou que estão a desenvolver uma "rede neuronal", para a CIMRL, através de algoritmos, que será aplicada nas câmaras de videovigilância este verão, para diminuir os "falsos alarmes", através da identificação mais precisa do fumo dos incêndios.


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________