Município da Chamusca Reforça Apoio à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022

Município da Chamusca Reforça Apoio à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários

 


O Município da Chamusca reforçou o apoio à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Chamusca, representando um investimento total de cerca de 200 mil euros e deliberou aumentar a verba atribuída para o ano de 2022, dando continuidade aos apoios que têm vindo a ser atribuídos à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Chamusca.  

 


Na reunião da Câmara Municipal da Chamusca, do passado dia 25 janeiro, o Executivo deliberou por unanimidade o reforço da verba, repartida por vários protocolos, dos quais cerca de 60 mil euros são destinados ao apoio do funcionamento do setor operacional, sendo o restante apoio financeiro para o funcionamento das várias equipas, nomeadamente da Equipa de Intervenção Permanente, Posto de Emergência Médica, Força Mínima de Intervenção Operacional e Dispositivo Especial de Combate a Incêndios.  


No que diz respeito à cedência de instalações para funcionamento do serviço municipal de proteção civil, a autarquia atribuiu um apoio de 4.200 euros, englobando uma renda mensal de 350 euros.  


Em relação à Equipa de Intervenção Permanente, esta vai ser contemplada com 38 mil euros, respondendo, deste modo, ao solicitado pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Chamusca.  


Relativamente ao Posto de Emergência Médica, anteriormente designado por Grupo de Proteção Civil, o valor da verba foi corrigido para 46 mil euros, contemplando despesas de um motorista e um maqueiro com formação TAS.  


Foi ainda atribuída uma verba de 23.100 euros à Força Mínima de Intervenção Operacional, sendo esta composta por um grupo de efetivos, que opera aos domingos e feriados. Por proposta do Comandante dos Bombeiros, esta equipa passa a ser constituída por sete elementos, durante 24 horas, representando uma maior disponibilidade de efetivos.  


Por último, o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais mantem o valor acordado com a ANEPC. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________