LBP Pede mais Rigor e Equidade - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022

LBP Pede mais Rigor e Equidade

 


A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), após reunião entre os coordenadores do Conselho Nacional Operacional com o gabinete da Secretária de Estado da Administração Interna (SEAI), para análise das regras para distribuição de veículos a adquirir ao abrigo do Programa Mais Floresta, comunicou que os critérios já fixados poderiam ser muito melhorados e, por isso, não tinham o acordo da LBP.


Nesta fase, nunca foi a LBP informada dos resultados da aplicação dos critérios, o que obviamente, não permitiu apelar a qualquer correção de potencial desvio operacional.


Assim, os referidos critérios são da exclusiva responsabilidade do gabinete da SEAI, não tendo a LBP qualquer responsabilidade sobre a sua formulação e aplicação.


Saudamos os nossos associados que terão a possibilidade de vir a dispor de um veículo de combate a incêndio florestal, mas não tendo havido disponibilidade para previamente se discutir os critérios de distribuição e mesmo de tipologia dos veículos, não pode a LBP considerar que participou num processo que pode não vir a alterar a capacidade operacional do dispositivo nacional de combate a incêndios florestais, se visto numa perspetiva integrada. A LBP é parceira e está sempre disponível para integrar soluções amplamente consensualizadas, mas nunca terá o papel de “consultada a LBP” porque a lei o determina, sendo que os processos já estão decididos.


A LBP como representante dos Bombeiros de Portugal e dos seus associados, quer contribuir para o bem comum dos portugueses, participando com o seu saber e de todos os comandos e dirigentes associativos, na procura de soluções técnica e operacional equilibradas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________