Força Especial de Proteção Civil Enviados para Apoiar Combate aos Incêndios no Chile - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

Força Especial de Proteção Civil Enviados para Apoiar Combate aos Incêndios no Chile

 


A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) enviou peritos da Força Especial de Proteção Civil para o Chile para apoiarem as operações de combate aos incêndios florestais.


Em comunicado, a ANEPC adianta que estão no Chile três elementos da Força Especial de Proteção Civil (FEPC) integrados numa missão que começou em janeiro e termina em abril.


Os elementos do Grupo de Análise e Uso do Fogo (GAUF) da FEPC estão integrados numa equipa de especialistas da Fundação Pau Costa, de Espanha.


De acordo com a ANEPC, a equipa tem elementos com muita experiência e conhecimento na temática dos incêndios florestais, nomeadamente o Grupo de Análise e Uso do Fogo, da Força Especial de Proteção Civil, bem como do Corpo de Bombers de la Generalitat da Catalunha e do INFOCA da Andaluzia, de Espanha.


"A equipa está no terreno a operar em estreita articulação com a Corporación Nacional Forestal (CONAF), entidade do Ministério da Agricultura Chileno responsável pela preservação e administração das políticas florestais, com vista a melhorar metodologias de ação, procedimentos e controlo antecipado das ocorrências de incêndios florestais", explica a ANEPC.


A equipa já participou em diversas missões, destacando-se a intervenção no incêndio que deflagrou em Pidihuinco, na região de O'Higgins e a missão operacional no incêndio de Timaukel, que afetou uma floresta na Região de Magalhães e Antártica Chilena.


A missão prevê o empenho de um total de sete elementos do Grupo de Análise e Uso do Fogo, distribuídos por três equipas, com duração aproximada de um mês cada.


A ANEPC adianta que no decorrer desta missão "serão realizadas visitas às Brigadas de intervenção localizadas em diversas regiões do país, de forma a promover a interação e a partilha de conhecimentos, incidindo principalmente em conteúdos relacionados com o uso do fogo técnico, análise de incêndios e gestão de operações de incêndios".


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________