Linha SNS 24 está Sob Pressão Crescente e Várias Horas de Espera - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quinta-feira, 23 de dezembro de 2021

Linha SNS 24 está Sob Pressão Crescente e Várias Horas de Espera

 


Os hospitais têm multiplicado apelos para que os utentes telefonem para a linha SNS 24, os centros de saúde e o Governo também, mas conseguir ser atendido por estes dias pode ser uma dor de cabeça com várias horas de espera.


O atendedor automático pede mesmo para desligar e voltar a tentar mais tarde. Face à crescente procura da linha e ao aumento de 30% do volume de chamadas, a ministra da Saúde anunciou medidas de emergência.


"A linha está com elevada procura, aconselhamos a que desligue e ligue mais tarde". A frase do atendedor automático da linha SNS 24 (808 24 24 24) recebe todos os que para lá ligam. Na última semana, as chamadas atendidas foram mais de 240 mil, segundo dados dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), o que significa um aumento de 30% face ao início de dezembro e mais do triplo de novembro. Só na passada terça-feira, foram pedidos 12 500 testes pela linha de apoio.


Ontem, segundo denúncias recebidas pelo JN, houve quem esperasse três horas para ser atendido, premindo constantemente a tecla 1 para que a chamada não fosse desligada automaticamente. Questionados pelo JN, os SPMS não divulgaram o tempo médio de espera nem o número de chamadas que não foram atendidas.


O Governo prefere falar em "pressão muito elevada e repentina", embora o cenário seja uma repetição de 2020 e há pelo menos um mês que se sabe que a variante ómicron é mais contagiosa que todas as anteriores. Na resposta ao JN, os SPMS informaram que abriu esta semana um novo call center em Coimbra e "estão em preparação a abertura de mais noutros locais". Não se sabe quantos nem onde.


Paralelamente, foram formados novos profissionais, perfazendo um total de 5000 a trabalhar atualmente. A maioria são enfermeiros, mas também há psicólogos, farmacêuticos, médicos-dentistas, administrativos, intérpretes e estudantes de Medicina.


Ao mesmo tempo, foram revistos os algoritmos da linha e adotados procedimentos de atendimento automatizado, como a mensagem que aconselha a desligar. Apesar do reforço de pessoal, o tempo de espera continua acima das duas horas para muitos utentes que ligam e o cenário vai manter-se, segundo os SPMS: "Contamos ter nos próximos dias uma elevação da pressão sobre a linha".


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________