Suspeitas de Fogo Posto em Incêndio que Destruiu Sede do Clube Fluvial Odemirense - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

sábado, 9 de outubro de 2021

Suspeitas de Fogo Posto em Incêndio que Destruiu Sede do Clube Fluvial Odemirense

 


Um violento incêndio, que se suspeita de fogo posto, destruiu, na totalidade, as instalações e diversas embarcações e equipamentos do Clube Fluvial Odemirense, situadas na margem esquerda do rio Mira, em Odemira.


Eram 5.27 horas quando o alerta foi dado, e à chegada dos Bombeiros Voluntários de Odemira (BVO) ao local já o edifício estava completamente tomado pelas chamas. "Há destruição total do edifício, além de muitas embarcações, acessórios de navegação e equipamentos de ginásio", disse ao JN, Luís Oliveira, comandante dos BVO.


Já o presidente do Clube Fluvial Odemirense foi mais longe e sem apontar culpados ou suspeitos, justificou que acreditava que "foi fogo posto. Uma das embarcações foi colocada fora do seu espaço de arrumação e locada de forma a impedir a abertura do portão", justificou. A Polícia Judiciária esteve no local a recolher indícios para perceber se se confirma a tese de crime de que se suspeita.


O presidente da agremiação odemirense justificou que "o prejuízo rondará os 100 mil euros. Num curto espaço de tempo, perdemos 30 anos de árduo trabalho. Sessenta embarcações e o ginásio foram consumidas pelas chamas", rematou.


Fundado em 1984, o Clube Fluvial Odemirense, tem nos seus quadros perto de meia centena de atletas de diversos escalões, que face ao incêndio deixam de ter condições poder praticar a modalidade, seja em treinos ou competição.


No combate às chamas estiveram 10 operacionais e 5 viaturas dos Bombeiros Voluntários de Odemira, que nada puderam fazer para dominar o fogo e minimizar as perdas da agremiação.


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________