População Contesta Cruzamentos Mortais em Saída da A1 - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

População Contesta Cruzamentos Mortais em Saída da A1

 


Registado ascende a mais de 300 acidentes, 14 mortos e 75 feridos nos últimos cinco anos. IP diz que serão substituídos por rotundas.


Dois cruzamentos à saída da A1, na Pedrulha, Mealhada, estão a preocupar moradores e condutores, que acusam a sua perigosidade e reivindicam a construção de rotundas. A situação já levou a uma ação de contestação que juntou mais de 100 pessoas.


O local, na fronteira entre a Mealhada e Cantanhede, tem sido marcado pelo registo de sinistralidade. A 12 de agosto, Rui Rodrigues, de 25 anos, morreu no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra depois de ali ter tido um acidente de moto dois dias antes. Foi a última vítima do local.


"Nos últimos cinco anos, já aqui houve mais de 300 acidentes, com 14 mortos e 75 feridos. Estes não são dados da GNR, porque só contam como óbitos os que aconteceram no local, mas houve muitos que morreram no hospital", explica, ao JN, Paulo Ferreira, motorista de pesados há 20 anos, que tem organizado os protestos com o apoio da Associação Motociclista de Prevenção Rodoviária Rasgamigas. A última, a 22 de agosto, juntou 110 pessoas, incluindo os pais e a companheira de Rui Rodrigues. A associação garantiu que vai enviar uma carta à Câmara da Mealhada e à Infraestruturas de Portugal a expor a situação.


"Foi organizada numa semana e vieram 110 pessoas. Se isto não for resolvido não vai ficar por aqui e, com tempo, consigo juntar 400 ou 500 pessoas", assegura. Garante ainda não ter qualquer tipo de motivação política. "Há aqui um problema para a população. São vidas que se perdem, são famílias que são devastadas. Assisti aqui a um acidente com uma criança, que não sofreu nada mas esteve mais de uma hora a chorar. É um trauma que vai ficar. Eu quero é que esta questão, de segurança para as pessoas, seja resolvida", completa Paulo Ferreira, acrescentando que já perdeu dois amigos nos referidos cruzamentos.


Na ação de 22 de agosto foi colocada uma coroa de flores junto a um dos cruzamentos e, nas zonas envolventes, foram colocadas faixas negras, em homenagem às pessoas que perderam a vida naquele local.


PROJETO DE ROTUNDAS


Segundo Paulo Ferreira, a informação que lhe foi transmitida é que já há um projeto para a construção de duas rotundas. "Dos contactos que houve com a IP foi essa a informação prestada, e que as obras serão da responsabilidade de proprietários de terrenos adjacentes", afirma. Contactada pelo JN, fonte da IP confirma a informação. "A Infraestruturas de Portugal informa que está a acompanhar o desenvolvimento de dois projetos com vista à construção de rotundas ao km 26,350 (portagem da A1) e ao km 27,100 (cruzamento da Pedrulha) na EN 234. Estes projetos estão a ser elaborados no âmbito de operações urbanísticas em prédios confinantes da referida Estrada Nacional, cujas obras serão da responsabilidade dos respetivos proprietários/promotores".


Mais queixas


Para além do cruzamento, Paulo Ferreira aponta que o piso naquele local está muito degradado, o que prejudica a circulação, sobretudo de motociclos. "É fácil que os pneus não adiram a este piso", entende o condutor de pesados.


Fronteira distrital


Os dois cruzamentos situam-se poucos metros à frente do acesso da A1, na fronteira concelhia entre a Mealhada (distrito de Aveiro) e Cantanhede (distrito de Coimbra).


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________