Incêndio em Castro Marim Já Passou para Tavira e Obriga a Retirar Mais Pessoas de Casa - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

Incêndio em Castro Marim Já Passou para Tavira e Obriga a Retirar Mais Pessoas de Casa

 


Pelas 19h20, de acordo com a página da Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, estavam no local 381 operacionais, com o apoio de 129 veículos e três meios aéreos.


O incêndio que lavra na zona de Odeleite, Castro Marim, no Algarve, já passou para o concelho vizinho de Tavira e obrigou a retirar mais pessoas de casa, por prevenção, informou a Proteção Civil.


O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro confirmou à Lusa que uma das frentes do incêndio “já passou” para o concelho de Tavira, lavrando numa zona onde “há alguns povoados dispersos”, nomeadamente Carrapateira, Nora, Estorninhos e Corte António Martins, junto à estrada municipal 509.


A outra frente mantém-se junto à zona inicial do incêndio, na freguesia de Odeleite, no concelho de Castro Marim.

Fonte da Câmara Municipal de Tavira disse à Lusa que já tiveram de ser retiradas “algumas pessoas da localidade de Faz Fato”, na União das Freguesias de Conceição e Cabanas de Tavira, sem quantificar o número.


O incêndio chegou a ser dado como dominado às 10h20, mas sofreu uma “reativação forte” durante a tarde com as condições meteorológicas a não serem “muito favoráveis, com muito calor e o vento a fazer algumas projeções”, tinha revelado à Lusa o CDOS de Faro cerca das 16h00.


Nessa altura, a mesmo fonte afirmou que a temperatura, o vento e o tipo de combustível existente no local facilitavam a “rápida propagação das chamas e que iriam procurar “aproveitar o empenhamento dos meios aéreos durante o dia” para combater as chamas.


A expectativa era que não fosse possível uma “recuperação noturna”, já que a humidade se vai manter “muito baixa” e a temperatura “muito alta” durante o período noturno.


Catorze pessoas dos lugares de Pero dos Negros, Amendoeira e Marroquil foram retiradas das habitações ainda durante a manhã, preventivamente, e deslocadas para o Centro Comunitário do Azinhal.


O alerta para o incêndio, que deflagrou perto da localidade de Pernadeira, na freguesia de Odeleite, concelho de Castro Marim, foi dado às 1h05.


Pelas 19h20, de acordo com a página da Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, estavam no local 381 operacionais, com o apoio de 129 veículos e três meios aéreos.


Para as 19:45 está marcada uma conferência de imprensa, em Castro Marim, para um ponto de situação deste incêndio pelo Comando Regional de Emergência e Proteção Civil (CREPC) do Algarve.


Fonte: Renascença

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________