SIRESP: Governo Admite "Reforma Profunda" - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

sábado, 17 de abril de 2021

SIRESP: Governo Admite "Reforma Profunda"

 


As declarações do CEO da Altice, Alexandre Fonseca, ao Diário de Notícias, sobre o términus do contrato que mantém ativo o Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) está a criar ondas de choque.


Jaime Marta Soares, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), ao mesmo jornal, classificou a situação de “muito estranha a preocupante”, até porque, reforçou, o SIRESP é “absolutamente imprescindível” no apoio aos bombeiros, designadamente, no combate aos incêndios rurais. “Seria algo de inaceitável que uma ferramenta destas não estivesse a funcionar”, considerou. O rosto da confederação disse mesmo que não lhe “passa pela cabeça que possa acabar” salvaguardando, contudo, a possibilidade de o governo apresentar uma outra alternativa.


Entretanto, na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, o ministro da tutela, Eduardo Cabrita, anunciou uma “reforma profunda” do SIRESP, “que passa pela integração numa entidade de tudo aquilo que são bases de dados, sistemas de comunicação do Ministério da Administração Interna”, sem, contudo, adiantar muito mais. Refira-se que, desde 2019, a gestão deste sistema resulta de uma parceria público-privado com a Altice e a Motorola.


O modelo alternativo assumido pelo ministro só deve ser apresentado no final do mês de abril, bem como o sucessor general Manuel Mateus Couto, o responsável pelo SIRESP, que, na sequência deste sobressalto, bateu com a porta alegando, no entanto, “razões pessoais”.


São várias e de diferente índole as falhas e problemas desta rede de comunicação, que se tornaram mais evidentes nos calamitosos incêndios de 2017, mas ainda assim a introdução de algumas melhorias tornam o SIRESP “essencial” para os bombeiros, conforme advoga Jaime Marta Soares.


Sofia Ribeiro in LBP

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________