Portugal Mantém Vacina da AstraZeneca - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quinta-feira, 11 de março de 2021

Portugal Mantém Vacina da AstraZeneca

 


A Autoridade do Medicamento (Infarmed) mantém as recomendações sobre a utilização da vacina da AstraZeneca após nove países europeus suspenderem a sua administração.


Numa nota publicada esta quinta-feira à tarde no seu site, o Infarmed defende que por os resultados preliminares não sugerirem uma relação causal entre a administração da vacina e casos graves de coagulação, os "benefícios" do seu uso "mantém-se superiores ao risco, não havendo qualquer alteração às recomendações sobre a sua utilização".


A Agência Europeia do Medicamento (EMA) reafirmou hoje não existirem provas de um aumento de risco de coagulação entre pessoas vacinadas contra a covid-19.


"As informações disponíveis até ao momento indicam que o número de tromboembolias em pessoas vacinadas não é superior ao observado em toda a população", sublinha a EMA numa nota enviada à agência noticiosa France-Presse.


A EMA vai continuar a avaliar e garante comunicar "as atualizações o mais rapidamente possível". O Infarmed promete fazer o mesmo.


Esta quinta-feira, Dinamarca, Itália, Noruega e Islândia resolveram por precaução suspender a administração da vacina da AstraZeneca após diagnósticos de casos de coagulação entre pessoas vacinadas. A Áustria foi o primeiro país, no domingo, a decidir interromper a utilização da vacina do laboratório anglo-sueco, depois da morte de uma enfermeira de 49 anos devido a "sérios problemas de coagulação" poucos dias depois de ser vacinada. Seguiram-se Estónia, Lituânia, Letónia e Luxemburgo.


O laboratório que desenvolveu a vacina em conjunto com a Universidade de Oxford voltou a declarar a vacina como "segura e eficaz". Reino Unido, Suécia e Países Baixos também já anunciaram que vão manter a sua administração.


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________