Dívida aos Bombeiros do Porto Começa a Ser Paga esta Semana - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

terça-feira, 16 de março de 2021

Dívida aos Bombeiros do Porto Começa a Ser Paga esta Semana

 


A Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N) disse hoje à Lusa que pagará esta semana aos bombeiros do distrito do Porto parte da dívida pelo transporte de doentes, admitindo para breve saldar o restante.


"Durante esta semana a dívida correspondente ao mês de dezembro [2020] já vai ser liquidada e prevemos, brevemente, que o mesmo acontecerá com o mês de janeiro", lê-se na resposta escrita da ARS-N enviada à Lusa.


A garantia daquela entidade surge no mesmo dia em que o presidente dos Bombeiros de Santo Tirso, Fernando Vale, denunciou à Lusa a possibilidade de "haver salários em atraso para os mais de 20 funcionários" da associação caso a dívida não seja paga em tempo útil.


Em 26 de fevereiro, depois do alerta feito pelo presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto, José Morais, a ARS-N respondeu que iria pagar "tão breve quanto possível", algo que Fernando Vale disse ainda não ter acontecido.


"Desde julho de 2020 já houve cinco atrasos da ARS-N, em cerca de oito meses houve cinco atrasos. Em dezembro liquidou dois meses, quando normalmente apenas paga um, e a última vez que recebemos foi a 13 de fevereiro, ficando liquidado o novembro", sintetizou o dirigente dos Bombeiros de Santo Tirso.


Dando conta que em fevereiro, na sua corporação, "os salários foram pagos com muita dificuldade", Fernando Vale não se quis comprometer com igual pagamento em março.


"Se a comparticipação da ARS-N não chegar não posso garantir o pagamento dos salários porque estou dependente, também, da Autoridade Nacional de Proteção Civil e do INEM. (...) Mas se eu conseguir pagar salários não vou conseguir pagar a Segurança Social", avisou.


Numa posição, para já, mais desafogada, o presidente dos Bombeiros da Trofa, Luís Elias, revelou à Lusa que as faturas em atraso por parte da ARS-N para com a associação que dirige "ascendem a mais de 60 mil euros".


"Se não recebermos não deixaremos de pagar atempadamente os salários, mas sabemos que há corporações para quem esta questão se põe", disse.


Luís Elias revelou ainda "outra situação grave" relacionada com serviços prestados ao Centro Hospitalar do Médio Ave, afirmando haver "faturas em atraso há seis meses" que totalizam "várias dezenas de milhares de euros".


A Lusa tentou uma reação do hospital, mas até ao momento não foi possível.


Fonte: Noticias ao Minuto

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________