Pré-triagem do INEM. "Cerca de 70% dos Doentes Observados eram Graves" - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

Pré-triagem do INEM. "Cerca de 70% dos Doentes Observados eram Graves"

 


O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) instalou tendas de pré-triagem no Hospital de Santa Maria e no Hospital Garcia de Orta e conclui agora que "cerca de 70% dos doentes observados eram graves". Ao longo de quatro dias, a ação das equipas do INEM "permitiram aliviar a pressão sobre os respetivos Serviços de Urgência (SU), o congestionamento de ambulâncias e garantir um encaminhamento dos doentes para os locais mais adequados".


Em nota partilhada no seu site, o INEM refere que o elevado número de casos de Covid-19 em Portugal traduziu-se num aumento da procura por serviços hospitalares. Na região de Lisboa e Vale do Tejo, porém, a situação foi mais grave e "originou um congestionamento de ambulâncias à entrada dos SU de alguns hospitais, como foi o caso do Hospital de Santa Maria e do Hospital Garcia de Orta".


As equipas do INEM, compostas por médicos, enfermeiros e técnicos de Emergência Pré-Hospitalar, ajudaram então a "avaliar o estado clínico dos doentes que se encontravam a aguardar nas ambulâncias e garantir a sua vigilância. Os doentes emergentes ou mais graves deram entrada diretamente nos SU e os doentes menos graves aguardaram vaga numa área de apoio clínico mais reservada dos parques de estacionamento dos hospitais".


Em traços gerais, no caso do Santa Maria, entre os dias 29 de janeiro e 1 de fevereiro, o INEM observou 85 doentes e a maioria dos casos, "cerca de 68,2%, deram entrada imediata no SU ou mantiveram-se a aguardar na área de apoio clínico, pois eram doentes com gravidade e indicação para internamento". Já os restantes, foram encaminhados para os Centros de Saúde de Sete Rios, Odivelas e Póvoa de Santo Adrião, ou receberam alta para o domicilio.


No Hospital Garcia de Orta, o INEM fez 72 observações, entre os dias 31 de janeiro e 3 de fevereiro, das quais 70,8% eram situações graves. Os doentes menos graves foram encaminhados para as Áreas Dedicadas para Doentes Respiratórios do Seixal e Trafaria.


Fonte: Noticias ao Minuto

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________