José Morais Anuncia Programa para a Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 25 de outubro de 2020

José Morais Anuncia Programa para a Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto

 


Candidatura à Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto


Programa


1º “Por uma Federação Inclusiva” – Fomentar o estreitamento de laços de camaradagem e de fraternidade entre todas as Federadas numa lógica inclusiva;


2º Garantir uma atitude de proximidade com as federadas através de visitas de trabalho às suas sedes sociais bem como nas atividades para as quais a Federação seja convidada, promovendo uma calendarização anual que permita pelo menos uma visita de trabalho ordinária para acompanhamento, in loco, dos seus objetivos, preocupações e dificuldades;


3º Fortalecer os canais de comunicação da Federação, através da criação de um núcleo de Imagem e Comunicação tendo em vista o reforço da relação de proximidade com as Associações, Corpos de Bombeiros e Bombeiros, MAIS INFORMAÇÃO, MAIS PROXIMIDADE, MAIS MOTIVAÇÃO, MAIS COOPERAÇÃO;


4º Garantir a participação efetiva da Federação nos Conselhos Nacionais e nos Conselhos Nacionais Operacionais da LBP, pugnando por uma lógica de perfeito relacionamento institucional com as restantes Federações e a Liga dos Bombeiros Portugueses, sem prejuízo da defesa intransigente das posições coletivas deliberadas em plenário Distrital. Das conclusões destas reuniões, bem como da Comissão Distrital de Formação dar conhecimento obrigatório às Federadas;


5º Instituir no âmbito da Federação a constituição de dois fóruns de discussão, não deliberativo:

Conselho de Dirigentes – Constituído por todos os Presidentes de Direção das Federadas.

Conselho Operacional – Constituído por todos os Comandantes dos Corpos de Bombeiros do Distrito do Porto.


6º Efetuar um acompanhamento permanente e a reflexão necessária sobre a anunciada mudança de paradigma do setor da Proteção Civil para o modelo de Regionalização e Sub-Regionalização. Dar corpo, em cooperação com o CDOS à constituição efetiva das zonas operacionais enquanto núcleos de apoio às operações e organização supramunicipal dos Bombeiros;


7º Rentabilizar o espaço da sede da Federação, nomeadamente através da realização de ações formativas ou protocolos com diversas entidades públicas ou privadas;


8º Promover o processo de regularização de divida de quotizações das Federadas através de acordos de pagamento;


9º Elaborar uma proposta de benefícios sociais de base, para os bombeiros voluntários, que possa ser comum a todos os Municípios do Distrito do Porto, não obstante o facto de cada um poder ir mais além nos apoios a conceder localmente;


10º Constituir um Núcleo de Manobras e Desporto promovendo e dinamizando e realização anual do concurso Distrital de Manobras, Bombeiro de Ferro e outras atividades que promovam o salutar convívio e competição entre os Bombeiros;


11º Promover a realização anual de um encontro Distrital de escolas de infantes e cadetes, fomentando a sua implementação em mais Corpos de Bombeiros;


12º Promover junto da LBP uma candidatura para a realização do Dia do Bombeiro Português;


13º Fomentar junto da ANEPC e Câmaras Municipais a implementação de Equipas de Intervenção Permanente em todos os Corpos de Bombeiros/Associações Humanitárias que assim o desejem;


14º Pugnar pela revisão urgente do protocolo entre as AHB, INEM e ANEPC com vista à atualização das tabelas de pagamentos pelos serviços prestados no âmbito da emergência pré-hospitalar;


15º Exigir a revisão urgente das condições em que o SNS assegura os encargos com o transporte de doente, nomeadamente: preço do quilometro, taxa de saída, consumíveis e oxigénio. Ainda neste âmbito lutar pela isenção de portagens dos veículos dedicados ao transporte de doentes;


16º Pugnar junto do INEM pela cobertura total do Distrito com (Postos de Emergência Médica);


17º Apoiar as instituições filiadas na Federação, na apresentação de candidaturas a Fundos Comunitários;


18º Promover parcerias com entidades públicas ou privadas com vista a rentabilizar a prestação e ou fornecimento de serviços, conducentes á prossecução dos fins das Associações Humanitárias;


19º Elaborar um estudo com vista á normalização e uniformização dos valores de prestação de serviços pelas Federadas, no estrito respeito pela autonomia administrativa e financeira de cada uma;


20º Promover, anualmente, a realização de um fórum com vista a proceder ao balanço da atividade da Federação e Federadas.


ESTE É O NOSSO FIRME COMPROMISSO

CONTAMOS CONVOSCO

José Morais

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________