Avô Mata Bebé de Três Meses Porque Estava "Stressado" - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quarta-feira, 29 de julho de 2020

Avô Mata Bebé de Três Meses Porque Estava "Stressado"


Um avô australiano confessou em tribunal ter matado o neto bebé, de apenas três meses, depois de ter agitado a criança durante cerca de seis segundos. Wayne William Downing, de 48 anos, disse que o fez porque "estava stressado e deprimido" já que a criança tinha acordado e estava a chorar. "Só queria que ele voltasse a dormir", justificou o homem em tribunal.

O caso remonta a maio de 2016 mas só agora chegou a tribunal. O pequeno Noah Jade Downing foi deixado pela mãe aos cuidados do avô, uma vez que esta é toxicodependente. Na casa do homem, em Perth, Wayne foi acordado pelo choro do neto. Contou que lhe deu "um pequeno abanão" para que o bebé se sentisse embalado e voltasse a dormir. "Assim que o pousei no berço percebi o que tinha feito... Eu só estava a tentar que ele dormisse para que eu pudesse também descansar", relatou em lágrimas o homem, mostrando-se profundamente arrependido pelo que fez.

A mãe da criança voltou a casa no dia seguinte encontrou o filho morto no berço. Wayne foi logo detido pela polícia, mas só três anos depois veio confessar em pormenor o que tinha feito, em interrogatório.

Em tribunal foi agora revelado que a autópsia à criança mostrou que o bebé Noah sofreu lesões internas graves, no cérebro, olhos e coluna vertebral, fruto de ter sido agitado.

O advogado do avô relatou as dificuldades que o homem vivia por estar a cuidar dos netos (Noah e a irmã mais velha), num quadro de depressão e ansiedade. O Ministério Público australiano admitiu que, para quem tenha visto o interrogatório policial, "fica claro que o Sr. Downing amava os seus netos e que fazia de tudo por eles", reforçando que "é um caso triste e trágico".

Wayne Downing deu-se como culpado do crime de homicídio por negligência e deverá ficar a conhecer a sentença ainda durante esta semana. O julgamento prossegue.

Fonte: Correio da Manhã

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________