Novo comandante dos Bombeiros de Góis quer fazer renascer a Associação Humanitária - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

sábado, 6 de junho de 2020

Novo comandante dos Bombeiros de Góis quer fazer renascer a Associação Humanitária


Tomou ontem posse o novo comandante dos Bombeiros Voluntários de Góis, Fernando José Simões Gonçalves, numa cerimónia no Quartel Sede com poucos convidados para além das representações oficiais e familiares, devido às atuais contingências de saúde.

O novo comandante disse ser fundamental “a articulação entre bombeiros e comando, a formação dos operacionais para as várias tipologias de ocorrências, cooperação com o município, as freguesias, a proteção civil e o público em geral, bem como a conjugação” dos três pilares referidos e disse que acredita nos bombeiros e no renascer da associação humanitária.

O Comandante Operacional Distrital de Coimbra, Carlos Luís Tavares, destacou a forma “exemplar” como os Bombeiros de Góis responderam a esta crise, reiterando que o concelho “só tem a ganhar com este comandante, afirmando que foi exemplar a forma como os bombeiros de Góis responderam à pandemia.

O presidente da secção de Coimbra da Federação das Associações de Bombeiros, Fernando Carvalho, disse que, apesar de “algumas pessoas se escusarem às responsabilidades, neste momento em que são muitas as condicionantes e as contrapartidas são quase zero”, são os bombeiros que estão 24 horas por dia com a população, fazendo até “muitas vezes o papel de autoridade policial”.

Fernando Carvalho, também presidente da vizinha associação dos Bombeiros de Serpins, Lousã, afirmou que “é hoje um ato de grande coragem aceitar ser comandante dos bombeiros voluntários”, lembrando que Góis é um concelho extremamente difícil, quer em termos demográficos, de acessibilidades e no distanciamento entre as povoações.”

A presidente da Câmara de Góis agradeceu a disponibilidade do novo comandante que “para além das vicissitudes da sua nomeação, já a 14 de Fevereiro”, demonstrou uma “disponibilidade ímpar, embora ainda não estivesse investido no cargo” e mostrou dedicação ao concelho.

“Vivemos aqui dias muitos difíceis e foram poucos os que estiveram ao meu lado” – disse Lurdes Castanheira, revelando que foram os bombeiros que estiveram disponíveis a qualquer hora para ajudar as pessoas e entregar bens de primeira necessidade, a qualquer hora.

“Espero que seja um grande comandante e que fique na historia de Góis, mesmo não sendo da terra , o que importa é a forma como nos dedicamos a Góis e como tratamos Góis” – conclui.

Lurdes Castanheira agradeceu ainda ao oficial Nuno Tavares que sempre esteve ao mais alto nível momentos mais difíceis e que sempre que serviu os bombeiros e à adjunta do comando, Patrícia Carvalho também uma pessoa que se dedica ao concelho de Góis.

Esteve a presidir à cerimónia o presidente da Associação Humanitária dos BVG, que recordou a bravura dos primeiros bombeiros de Góis, que tinham falta de todo o tipo de equipamento: “pouco mais que um jipe, uma ambulância e um telhado em obras”.

A cerimónia pública será efetuada logo que estejam reunidas as condições de segurança para o efeito, disse Renato Souza, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros de Góis, onde será também assinalada a passagem ao quadro de honra do anterior comandante.

Fonte: Noticias de Coimbra

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________