Fernando Curto: "O Presidente da Liga de Bombeiros só diz Asneiras, só faz Asneiras" - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Fernando Curto: "O Presidente da Liga de Bombeiros só diz Asneiras, só faz Asneiras"


A proposta de Jaime Marta Soares é "leviana" e "irresponsável". Fernando Curto defende que a medida põe em risco os bombeiros e a estrutura da Proteção Civil. "O Governo não pode aceitar esta medida".

Presidente da Associação Nacional dos Bombeiros Profissionais apelida medida de “fantasmagórica” e culpa “asneira” da Liga Portuguesa de Bombeiros

Espero que a secretária de Estado da Administração Interna, a senhora secretária de Estado que conhece o setor, não alinhe nas medidas da liga e do senhor presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses porque só diz asneiras, só faz asneiras neste setor. Mais uma vez avançou com uma medida fantasmagórica onde, mais uma vez, coloca em causa e desvaloriza os próprios bombeiros que podem intervir no teatro de operações”, disse Fernando Curto.

“Não há riscos nenhuns acrescidos, é uma falsa questão. Têm tudo o que é necessário para ser bombeiros voluntários”, garante Jaime Marta Soares.

Em resposta a Fernando Curto, Jaime Marta Soares esclarece que são “233 bombeiros” que estão nesta situação e que todos tiveram aprovação nos vários módulos e cumpriram os três meses de período probatório.

“Já se trata de bombeiros só falta ter um canudo. Fizeram todos os módulos, o exame é feito em cada módulo, foram aprovados. Tiveram três meses de estágio probatório, absolutamente realizado. Tinham os pedidos de exame já realizado e só não foi dado o canudo. Estão em plenas condições, mesmo com cobertura de seguro, para que possam exercer a atividade como bombeiros”, esclarece o presidente da Liga Portuguesa de Bombeiros em declarações à Rádio Observador.

Fonte: Observador

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________