Diretiva Que Prevê Mais Meios de Combate a Incêndios para este Ano é Hoje Aprovada - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 28 de abril de 2020

Diretiva Que Prevê Mais Meios de Combate a Incêndios para este Ano é Hoje Aprovada

A diretiva operacional nacional que prevê um reforço de meios de combate a incêndios rurais para este ano, como operacionais e viaturas, vai ser hoje aprovada na reunião da Comissão Nacional de Proteção Civil.

A reunião que aprova a diretiva operacional nacional que estabelece o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) de 2020 vai decorrer hoje à tarde na Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC), em Carnaxide, no concelho de Oeiras, e é presidida pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

A secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, já tinha avançado na Assembleia da República que o dispositivo de combate aos incêndios vai dispor este ano, durante a fase mais crítica, entre julho e setembro, de 11.827 operacionais, mais cerca de 500 efetivos face a 2019, e 60 meios aéreos, número idêntico ao do ano passado.

Para estes meses, em que o dispositivo de combate está na fase máxima de empenhamento de meios, vão estar também operacionais 2.664 meios terrestres, mais cerca de 200 do que em 2019.

Os cerca de 12 mil operacionais incluem bombeiros, sapadores florestais, Força Especial de Proteção Civil, Polícia de Segurança Pública (PSP) e Guarda Nacional Republicana (GNR), que serão apoiados por 2.664 meios terrestres e 60 meios aéreos que integram o dispositivo de combate aos incêndios florestais.

Na altura, Patrícia Gaspar disse também que, apesar da pandemia da covid-19, "não se estima, neste momento, um corte substancial nos efetivos disponíveis para as ações de resposta", frisando que o dispositivo operacional está estabilizado.

Fonte: Sapo 24

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________