Bombeiros e técnicos de apoio domiciliário há três dias à espera de teste - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

sexta-feira, 27 de março de 2020

Bombeiros e técnicos de apoio domiciliário há três dias à espera de teste


Doze técnicas de apoio domiciliário e 14 bombeiros do Bombarral estão há três dias em quarentena voluntária e à espera para serem testados à covid-19, depois de terem contactado com um infetado, alertou hoje o presidente da câmara.

Ricardo Fernandes disse à agência Lusa que esta autarquia do distrito de Leiria se tem "desdobrado em contactos" com o intuito de acelerar a realização do teste a estes profissionais.

"Não podemos estar com paninhos quentes. Espero que sejam hoje testados, mas não tenho essa garantia", frisou.

Os 24 casos em vigilância "estão em quarentena voluntária e não têm sintomas", explicou, reforçando por isso o pedido para serem testados o quanto antes para, caso deem negativo, voltarem à sua vida profissional.

Segundo o presidente da câmara, as 12 técnicas de apoio domiciliário são as únicas funcionárias de uma empresa que presta serviço nessa área e da qual dependem 40 idosos dependentes de apoio, dos concelhos do Bombarral e do Cadaval.

Os utentes "estão a receber apoio dos familiares ou de outras pessoas que a empresa conseguiu encontrar para substituir" as suas funcionárias, explicou o autarca, que teme que a situação se torne insustentável com o passar dos dias.

Da mesma forma, 14 bombeiros da corporação local estão em quarentena, entre um corpo ativo de 60 elementos.

O autarca está a acompanhar este grupo de 26 cidadãos do concelho "com preocupação", num concelho com 13 mil habitantes, onde os meios são poucos.

O grupo contactou com o primeiro caso de infeção que surgiu no concelho, o de um idoso acamado em casa, na freguesia de Bombarral e Vale Covo, e que no último mês foi transportado "repetidamente" à unidade de Caldas da Rainha do Centro Hospitalar do Oeste.

O concelho regista dois casos confirmados de covid-19, sendo o segundo caso o de uma mulher, da mesma freguesia do primeiro e que contraiu o vírus no âmbito da sua atividade profissional fora deste concelho, informou a autarquia em comunicado.

No Centro Hospitalar do Oeste, existem cerca de 10 profissionais em quarentena à espera de resultados, mas "nenhum deu positivo" até quinta-feira, disse à Lusa a administradora da instituição, Elsa Baião.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, registaram-se 76 mortes, mais 16 do que na véspera (+26,7%), e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que identificou 724 novos casos em relação a quinta-feira (+20,4%).

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Fonte: Noticias ao minuto

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________