Guerra com transporte de doentes já custou 250 mil euros aos Bombeiros de Constância - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Guerra com transporte de doentes já custou 250 mil euros aos Bombeiros de Constância


Centro Hospitalar do Médio Tejo accionou garantia bancária prestada pela corporação alegando incumprimentos do serviço estipulado no contrato.

A guerra dos Bombeiros Voluntários de Constância com o Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) já custou 250 mil euros à corporação. E o caso pode não ficar por aqui, porque a unidade de saúde reclama cerca de dois milhões de euros de penalizações por falhas no transporte de doentes.

Os bombeiros, que lideram um consórcio de transporte de doentes, cancelaram o contrato por atrasos nos pagamentos e o CHMT accionou os 250 mil euros de garantia bancária. A corporação tentou impedir a retirada do dinheiro da sua conta, com uma providência cautelar, mas o Tribunal Administrativo de Leiria não lhe deu razão.

Os bombeiros consideraram abusivo o accionamento da garantia prestada para assegurar o bom e integral cumprimento do contrato, assinado em 2016, alegando que sempre cumpriram as obrigações contratuais e que a medida pode levar à insolvência da corporação. Mas o CHMT referiu que existia um elevado número de facturas com divergências. Os bombeiros e a unidade de saúde trocaram várias comunicações por escrito, com a corporação a reclamar o pagamento de uma dívida de cerca de 500 mil euros, ameaçando que deixava de prestar o serviço de transporte de doentes não urgentes se a situação não fosse resolvida. O que acabou por acontecer.

Confira tudo em O Mirante

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________