Lousada: 271 bombeiros vão juntar-se em simulacro no Túnel Ferroviário de Caíde de Rei - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Lousada: 271 bombeiros vão juntar-se em simulacro no Túnel Ferroviário de Caíde de Rei


Esta simulação vai consistir num comboio com 119 passageiros, oriundo de Marco de Canaveses e com destino a Porto - S. Bento, que será alvo de uma pretensa colisão com uma barreira resultante da queda de um talude, à saída do túnel de Caíde de Rei.

São 271 operacionais que vão estar no próximo sábado, dia 14 de dezembro, entre a meia-noite e as 3h00, no Túnel Ferroviário de Caíde de Rei, em Lousada, no Exercício Distrital EXEDISPOR 2019.

Este exercício, segundo os Bombeiros Voluntários de Vila Meã, que vão ser cooperantes na ação juntamente com a corporação de Lousada, tem por objetivo "treinar, habilitar e agilizar a cooperação entre todas as equipas que concorrem para o socorro nesta estrutura de elevada importância ao nível da circulação ferroviária que foi, recentemente, eletrificada". Além dos bombeiros de Lousada e Vila Meã, participam também as corporações de Marco de Canaveses, Amarante, Felgueiras, Penafiel e Paredes.

Esta simulação vai consistir num comboio com 119 passageiros, oriundo de Marco de Canaveses e com destino a Porto - S. Bento, que será alvo de uma pretensa colisão com uma barreira resultante da queda de um talude, à saída do túnel de Caíde de Rei.

Este exercício noturno envolve diferentes entidades, entre elas o Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto juntamente com a Comboios de Portugal (CP), Infraestruturas de Portugal (IP), Câmara Municipal de Lousada, a Guarda Nacional Republicana e o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa.

Este exercício surge após a realização de obras de melhoramento e eletrificação na via ferroviária do Douro que inclui no seu percurso o túnel de Caíde Rei, que faz a ligação entre a estação de Caide Rei, Lousada, e o apeadeiro de Oliveira, em Vila Meã – Amarante. Trata-se de uma infraestrutura centenária com 1086 metros de extensão, por onde circulam por dia cerca de cinquenta comboios.

Fonte: Jornal A Verdade

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________