Linha do Douro: Comboio descarrilou no túnel de Caíde de Rei e testou meios de socorro - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Linha do Douro: Comboio descarrilou no túnel de Caíde de Rei e testou meios de socorro


Um comboio com 119 passageiros a bordo descarrilou na madrugada deste sábado no túnel de Oliveira, localizado junto à estação de Caíde Rei - Lousada, na linha do Douro.

O acidente deu-se por volta da 1h40, quando a composição oriunda de Marco de Canaveses e com destino à estação de S. Bento, no Porto, embateu contra uma barreira de terra após o desmoronamento de um talude, provocando o descarrilamento parcial.

O alerta para a Proteção Civil foi dado logo de imediato e para o local deslocaram-se meios dos Bombeiros Voluntários de Lousada e dos Bombeiros Voluntários de Vila Meã, em Amarante.

A Guarda Nacional Republicana fechou os acessos à estação de Caíde de Rei, permitindo que os meios de socorro pudessem ter espaço para circular.

De acordo com fonte no local, face à gravidade do acidente, foram acionados mais meios de socorro de várias corporações do distrito e do INEM - Instituto Nacional de Emergência Médica.

Foi então criado um posto de comando no local e acionado o plano de catástrofe do Serviço de Urgência do Centro Hospitalar do Tãmega e Sousa, que acolheu todas as vítimas do acidente ferroviário.

113
Simulacro testou meios de socorro na linha do Douro
Este foi apenas um exercício para testar os meios de socorro em caso de catástrofe na linha do Douro, mas a atuação foi em contexto real, como salientou ao Jornal A VERDADE o Comandante Operacional Distrital do Porto, Carlos Alves, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

"Como a linha do Douro sofreu obras de beneficiação, achamos por bem realizar este teste e permitir a prática de todos os mecanismos às forças que fazem o socorro, mais propriamente aos bombeiros", indicou.

Para Carlos Alves, é importante que todos os meios "estejam familiarizados com o socorro numa linha férrea, em especial num túnel como existente em Caíde de Rei", assinalado como sendo um dos pontos críticos da linha do Douro em caso de uma ação de socorro.

A ação desta madrugada envolveu 101 veículos e 226 operacionais

O responsável distrital da Proteção Civil assinalou ainda como positivo a participação de vários municípios da região no 'Exedispor 2019', o nome do exercício que aconteceu esta madrugada e que contou com a participação das seguintes entidades: Câmara Municipal de Lousada; Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa; Comboios de Portugal; Corpo de Bombeiros de Amarante, Aguda, Baltar, Baião, Cête, Entre-os-Rios, Ermesinde, Felgueiras, Freamunde, Gondomar, Lixa, Lousada, Lordelo, Marco de Canaveses, Paredes, Paços de Ferreira, Paço de Sousa, Penafiel, Portuenses, Rebordosa, São Mamede de Infesta, Santa Marinha do Zêzere, Valongo, Vila das Aves, e Vila Meã; Fraternidade Nuno Álvares, Guarda Nacional Republicana; Infraestruturas de Portugal; e Instituto Nacional de Emergência Médica.

Fonte: Jornal A Verdade

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________