MP Investiga Bombeiros e Associação de Nadadores-salvadores da Ericeira - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

MP Investiga Bombeiros e Associação de Nadadores-salvadores da Ericeira


O Ministério Público abriu um inquérito para investigar a Associação Humanitária dos Bombeiros da Ericeira, em Mafra, e a Associação de Nadadores-Salvadores Predominante Azul, confirmaram hoje a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o presidente das duas associações.

Questionada pela agência Lusa, a PGR confirmou a "existência de um inquérito, dirigido pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal da Comarca de Lisboa Oeste, no qual estão a ser investigados factos relacionados com os Bombeiros Voluntários da Ericeira", no distrito de Lisboa.

O processo não tem arguidos constituídos, acrescentou a PGR, sem dar mais informação sobre o teor da investigação.

A Polícia Judiciária (PJ) efetuou buscas na terça-feira nas duas associações, confirmaram a PGR e o presidente das associações, Ricardo Mestrinho, à agência Lusa.

O dirigente associativo adiantou que, na sequência de uma queixa feita ao Ministério Público, a PJ efetuou buscas no quartel dos bombeiros, onde as duas associações estão sediadas, e no bar da praia do Algodio, que é explorado pelos bombeiros.

Ricardo Mestrinho explicou que a PJ pediu documentos como "relatórios de contas e os estatutos" da Associação Humanitária dos Bombeiros da Ericeira e da Associação de Nadadores-Salvadores Predominante Azul, "para perceber as relações entre ambas".

As duas associações foram "colaborantes" com os inspetores da PJ e estão interessadas em que se esclareça a relação entre as duas, para que, "de uma vez por todas, essa questão, que faz confusão a muita gente, fique esclarecida".

"Está em causa o facto de a Premoninante Azul usar meios dos bombeiros, mas isso não acontece, porque estamos a falar de duas associações com contas diferentes", sublinhou.

O presidente das duas associações explicou que, no passado, era a associação dos bombeiros a colocar nadadores-salvadores na piscina municipal e que começou a ser desafiada pela câmara e pelos concessionários para fazer esse trabalho nas praias do concelho.

Como a lei na altura impedia os bombeiros dessa missão, decidiram criar em 2015 a Predominante Azul, para formar nadadores-salvadores e colocá-los nas praias do concelho, mediando a sua contratação pelos concessionários.

"A Predominante Azul presta um serviço ao concelho e não tem lucros por isso", esclareceu Ricardo Mestrinho, adiantando que é cobrado a cada concessionário das praias um valor mensal de 1.450 euros, que inclui o salário do nadador-salvador, a sua substituição quando está de folga, refeições, seguro, formação e montagem do posto de praia.

Neste verão, a associação teve 22 nadadores-salvadores nas praias do concelho. Devido à gestão que é feita, "não há falta de nadadores-salvadores" logo que a época balnear começa.

Com a mudança da lei, os bombeiros admitem acabar com a Predominante Azul e assumir essa tarefa.

Fonte: Noticias ao Minuto

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________