Dois Bombeiros e Ex-GNR Atearam Fogos - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Dois Bombeiros e Ex-GNR Atearam Fogos


Um bombeiro de Torres Vedras, de 40 anos, um subchefe dos voluntários de Alfândega da Fé, de 39, e um ex-militar da GNR, de 48 anos, em Abrantes, foram detidos pela PJ por suspeitas de atearem vários incêndios florestais.

Em Torres Vedras, o homem era suspeito desde o ano passado. "Apareceram três fogos junto a casa dele. E ele dava o alerta. Vimos logo que havia história mal contada e avisámos a GNR", disse ao CM Fernando Barão, comandante dos Bombeiros de Torres Vedras.

Segunda-feira à noite estava na secção da Silveira e "pediu para sair 5 minutos". Foi o tempo para "logo atrás chegar um civil a alertar para o fogo". Detido terça-feira pela PJ, terá confessado "quatro a seis" fogos postos e estava esta quarta-feira em tribunal.

Em Alfândega de Fé, a detenção do subchefe dos bombeiros, de 39 anos, foi anunciada esta quarta-feira, pela PJ de Vila Real, que só esta quinta-feira o deverá apresentar ao Tribunal de Mogadouro. É suspeito de ter ateado sete incêndios, entre junho e setembro.

Em Abrantes, a detenção de um ex-militar da GNR, de 48 anos, pela PJ de Leiria, foi divulgada pelo Ministério Público, que adiantava que o alegado incendiário foi aposentado, há 18 anos, "por incapacidade para o serviço público policial".

Tem "hábitos alcoólicos não resolvidos, mesmo após tratamentos de desintoxicação" e problemas do foro psiquiátrico. Segundo apurou o CM, o ex-GNR reside com o pai e é suspeito de ter ateado pelo menos quatro focos de incêndio, o último dos quais no dia 13, pelas 20h00, tendo sido visto nas imediações.

20 anos
O detido de Torres Vedras era bombeiro há 20 anos e estava naquela corporação "há três anos, após se ter juntado a uma residente na zona e pedido transferência". Antes fez serviço em Lisboa e no Norte.

"É muito triste"
O homem, que já está suspenso, prestava serviço na secção da Silveira e reside em A-dos-Cunhados. A sua atuação "revolta" o comandante Fernando Barão. "É muito triste", disse ao CM.

Andava de moto
Os fogos ateados pelo bombeiro de Alfândega da Fé consumiram 110 hectares de mancha florestal. Já o ex-GNR, em Abrantes, andava de moto pela floresta e ateava fogo com chama direta.

Fonte: Correio da Manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário