Catarina Martins Visita Bombeiros da Marinha Grande - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Catarina Martins Visita Bombeiros da Marinha Grande


Catarina Martins acusa o Partido Socialista de estar a reescrever a história da legislatura com factos "que não correspondem à verdade".

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) iniciou o dia de campanha com uma visita ao quartel dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, onde acusou o PS de querer reescrever a história da legislatura.

"As eleições fazem-se de balanços e de caminhos que se querem trilhar e, nas últimas semanas, o partido socialista reescreveu a história destes quatro anos com factos que não correspondem à verdade, e acho que é importante repor esses factos e foi isso que fiz, para que possamos discutir o que queremos fazer para a frente", explicou.

De visita à corporação marinhense, a líder bloquista explicou o porquê de ter escrito uma carta endereçada a Manuel Alegre, publicada esta manhã na edição online do jornal "Expresso", em que critica António Costa pela "deselegância de reduzir este esforço comum a uma corrida para saber quem 'veio atrás' ".

Catarina Martins defendeu por mais do que uma vez que "o PS decidiu apresentar uma reescrita dos últimos quatros anos e eu apresentei os factos porque acho que é a melhor forma de respeitamos o que fizemos em conjunto nestes últimos quatro anos".

Em relação a um futuro acordo de Governo com António Costa, a líder do BE diz que os desafios são agora diferentes. "Em 2019, os problemas são outros, mas acho que é importante que tenhamos todos a capacidade de assumir todas as responsabilidades que decorram das eleições. É importante repor a verdade sobre factos, porque essa é a melhor forma de nos respeitarmos todos e construir soluções de futuro".

Mais bombeiros profissionais

A corporação da Marinha Grande tem 80 elementos, só 30 são profissionais, explica o segundo comandante Mário Silva, que integra os bombeiros há 30 anos, mas mostrou a Catarina Martins veículos com mais de 37. Uma "frota idosa", que foi toda ativada para os graves incêndios de há dois anos, no Pinhal do Rei.

"Os bombeiros têm tido um papel extraordinário, que apenas lembramos na altura em que há sustos, crises", lembrou Catarina Martins, que defende três pontos nesta área: "valorizar os bombeiros voluntários, aumentar o corpo profissional e ter regras claras para todo o país, nomeadamente sobre equipamentos, para garantirmos a segurança de quem está a tratar da nossa segurança", disse na visita.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário