Militar da GNR ferido após atropelamento em Cuba - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Militar da GNR ferido após atropelamento em Cuba


Um militar da GNR em serviço ficou ferido na quarta-feira à noite, após ter sido atropelado por um automóvel, em Cuba (Beja), tendo o condutor do veículo sido detido, disse esta quinta-feira fonte daquela força de segurança.

A fonte da GNR indicou à agência Lusa que o militar foi transportado para o hospital de Beja, inicialmente com ferimentos ligeiros.

Segundo a mesma fonte, o militar integrava uma patrulha do Posto Territorial de Cuba, que cerca das 22h00 de quarta-feira, "se deparou com um veículo ligeiro de passageiros a efetuar manobras perigosas na via, dentro da localidade".

Os militares deram ordem de paragem ao condutor do automóvel, tendo posteriormente saído da viatura da GNR. O condutor do veículo não obedeceu às indicações, tendo colocado a viatura em marcha atrás, atropelando um militar e atingindo o veículo da GNR, adiantou a fonte da Guarda.

Segundo a GNR, o condutor do automóvel foi detido por ter acusado uma taxa de álcool no sangue de 2,07 gramas/litro, por ter praticado manobras perigosas e atropelado o militar.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja indicou que o alerta para a ocorrência foi dado às 21h55 de quarta-feira, tendo sido mobilizados para o local, operacionais e veículos dos Bombeiros Voluntários de Cuba, além da GNR.

O condutor, de 20 anos, vai ser presente esta quinta-feira no Tribunal de Cuba, para primeiro interrogatório judicial e eventual aplicação de medidas de coação.

Segundo o que o CM conseguiu apurar, o detido chegou ao tribunal cerca das 10h30 mas abandonou as instalações cinco minutos depois. Não estavam reunidas as condições necessárias para ouvir o homem e, por essa razão, o jovem regressará mais tarde. 

Fonte: Correio da Manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________