Bombeiros da Cruz Branca Vão Estar em Permanência nas Freguesias mais Distantes - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quarta-feira, 3 de julho de 2019

Bombeiros da Cruz Branca Vão Estar em Permanência nas Freguesias mais Distantes


Os bombeiros voluntários da Cruz Branca terão equipas em permanência, entre julho e setembro, nas freguesias de Campeã e de Vilarinho da Samardã, as mais distantes do quartel, localizado em Vila Real. O comandante da corporação, Orlando Matos, sublinhou que "os operacionais passam a estar mais envolvidos na comunidade e as populações sentem-se mais confiantes pela proximidade".

Este modelo de parceria entre os bombeiros e as freguesias é apontado, segundo Orlando Matos, como "um exemplo a seguir por outras corporações". Além das duas equipas na Campeã, que serve também Torgueda e a União das Freguesias de Pena, Quintã e Vila Cova, e em Vilarinho da Samardã, que servirá ainda Adoufe, haverá uma equipa em permanência no quartel, localizado em Vila Real.

As equipas, constituídas por cinco operacionais e uma viatura de combate a incêndios, terão como missão uma "intervenção mais rápida". Orlando Matos destacou o "efeito dissuasor de comportamentos de risco" provocado pela presença dos operacionais. Os bombeiros irão também fazer vigilância e patrulhamento.

A equipa da Campeã, na zona da serra do Marão, ficará estacionada 24 horas por dia na Casa do Guarda da Manta, cedida pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas. O presidente da Junta de Freguesia da Campeã, Jorge Maio, congratulou-se com a iniciativa da corporação. "A população sente-se mais segura com esta proximidade, numa altura em que o risco de incêndio é maior", afirmou.

No extremo oposto do concelho, a equipa estará em Benagouro, Vilarinho da Samardã, das 9.30 às 18 horas, durante o período de maior risco de incêndio. "Ainda não temos condições para abrigar as equipas durante a noite", acrescentou Orlando Matos.

Os acordos de parceria entre a corporação, as juntas de freguesia e centros sociais, que prestam apoio logístico às equipas, foram assinados no dia em que António Graça tomou posse, novamente, como presidente da direção da associação humanitária. "Temos feito um grande esforço de gestão financeira e rigor, que nos permite pôr no terreno estas equipas, assim como levar adiante a aquisição de viaturas, sem qualquer apoio do Estado", disse.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________