Saúde deve milhares de euros a bombeiros do Algarve - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Saúde deve milhares de euros a bombeiros do Algarve


A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve deve dezenas de milhares de euros a muitas das corporações de bombeiros do Algarve. O valor prende-se sobretudo com o transporte de doentes não urgentes e é relativo aos últimos três meses. Para algumas associações a situação já é especialmente grave.

Segundo o CM confirmou, no caso da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Silves (AHBVS) - uma das mais afetadas - a dívida da ARS ascende a cerca de 25 900 euros, relativos aos últimos meses. 

Lagoa é outra das associações de bombeiros com problemas com a ARS, por fazer também muitos serviços de transportes não urgentes. A dívida ascenderá a mais de 40 mil euros. 

Já em S. Bartolomeu de Messines, a associação dos bombeiros voluntários local regista uma dívida da ARS de cerca de 30 mil euros, relativa aos últimos três meses. E em Vila do Bispo (AHBVB) o valor reclamado é de 21 700 euros. 

O problema dos atrasos nos pagamentos por parte da ARS está a afetar o normal funcionamento das diversas associações, que vivem no fio da navalha para manter as contas em dia. Em Vila do Bispo, soube o CM, são os próprios salários do pessoal que estão ameaçados. E o mesmo acontece em Silves.

"Não podemos deixar de fazer transporte de doentes não urgentes. O nosso concelho é isolado e a população depende de nós", frisou Carlos Costa, presidente da AHBVB. Em Silves, João da Luz, presidente da AHBVS, revelou ao Correio da Manhã estar a viver o mesmo problema.

PORMENORES
ARS confirma
A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve disse ao CM haver "um atraso parcial no processamento relativo ao pagamento de transportes de doentes referentes ao mês de março". 

Resolução
A ARS referiu ainda ao CM que "esta situação deverá ficar regularizada até ao final deste mês". E garantiu que estão liquidados os pagamentos "dos meses de janeiro e fevereiro de 2019".

Processamento
"No que diz respeito à faturação de março, abril e maio encontra-se neste momento em fase de processamento a regularização do pagamento dos respetivos serviços", esclarece a ARS.

Fonte: Correio da Manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________