Governo aprovou comparticipação nas despesas resultantes da intervenção dos bombeiros em operações de protecção - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Governo aprovou comparticipação nas despesas resultantes da intervenção dos bombeiros em operações de protecção


De acordo com a informação disponibilizada esta segunda-feira, pelo Ministério da Administração Interna, a Directiva Financeira 2019, documento que regula a comparticipação do Estado das despesas resultantes da intervenção dos bombeiros em operações de protecção e socorro e estados de alerta especiais, foi aprovada com total acordo da Liga dos Bombeiros Portugueses.

Segundo o Ministério da Administração Interna, “a Directiva aumenta o valor de algumas comparticipações, alarga a tipologia de despesas comparticipadas e simplifica o acesso ao apoio financeiro.”

“Passa a estar incluída a cobertura de mais peças de equipamentos de protecção individual, bem como equipamento diverso, como por exemplo computadores e aparelhos GPS”, acrescenta o Ministério.

A mesma nota refere que “no que diz respeito às refeições, foi aumentada a comparticipação dos almoços e jantares de 7 euros para 7,50 euros. Nos pequenos-almoços, lanches e reforços, o valor passa de 1,80 euros para 2,20 euros. Quanto aos combustíveis, foi alterada a fórmula de cálculo para a sua comparticipação, dando resposta a uma antiga reivindicação da Liga dos Bombeiros Portugueses. A partir de agora, o valor da comparticipação, por litro de combustível, corresponde ao valor médio mensal fixado na tabela da Direcção Geral de Energia e Geologia (DGEG).”

Esta directiva prevê o alargamento das coberturas de despesas, contemplando mais tipologias de veículos. Foi também revista a forma de pagamento dos veículos destruídos em operações que tenham ultrapassado o limite de vida útil.

Nesta Directiva Financeira passam a estar cobertas as despesas decorrentes do pré-posicionamento de meios, mesmo dentro da área de atuação dos respectivos corpos de bombeiros.

Para os bombeiros que integram o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) estão previstas compensações de 50 euros por dia. Para os comandantes, a compensação é de 65 euros por dia.

O DECIR 2019 prevê, no período de maior nível de empenhamento, a mobilização de cerca de 11.500 operacionais, dos quais mais de 50% são bombeiros.

Fonte: odigital.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________