Administração do Sistema de Saúde Esclarece Dívida Reclamada por Bombeiros - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Administração do Sistema de Saúde Esclarece Dívida Reclamada por Bombeiros


Segundo a Administração de Saúde a dívida é de 11,6 milhões e não 35 milhões como acusou Marta Soares.

A dívida do Ministério da Saúde às corporações de bombeiros é de 11,6 milhões de euros e não de 35 milhões como referido pela Liga dos Bombeiros Portugueses, esclareceu hoje a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS).

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Marta Soares, acusou no domingo o Ministério da Saúde de dever aos bombeiros mais de 35 milhões de euros de transporte de doentes.

Num esclarecimento enviado hoje à agência Lusa, a ACSS afirma que a 30 de abril, últimos dados consolidados disponíveis, o 'stock' total de dívida existente a corporações de bombeiros era de 11,6 milhões de euros, uma redução de 2,5 milhões de euros face ao mês anterior e de 7,6 milhões de euros face a dezembro de 2018.

Segundo a ACSS, dos 11,6 milhões de 'stock' de dívida, 6,3 milhões de euros referem-se a dívida vencida.

Esclarece ainda que, este mês, até ao dia 23, os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) tinham já realizado pagamentos a corporações de bombeiros no montante de praticamente quatro milhões de euros, não se verificando situações de pagamento devido, com exceção de casos isolados que se encontram em processo de contencioso ou de conferência.

A Administração Central do Sistema de Saúde explica que, "uma vez que o pagamento dos serviços realizados não é saldado a pronto", existem sempre "montantes em dívida, sem que o mesmo signifique incumprimento".

O presidente da LBP afirmou no domingo, na cerimónia do Dia Nacional do Bombeiro, em Leiria, não ser "justo que a ministra da Saúde tenha enganado o senhor primeiro-ministro António Costa, ao dizer que já tinham pago aos bombeiros portugueses aquilo que lhes devem".

Lusa

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________