Ministério Público Arquiva Inquérito a Desvio de Donativos em Pedrógão Grande - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quarta-feira, 6 de março de 2019

Ministério Público Arquiva Inquérito a Desvio de Donativos em Pedrógão Grande


A Procuradoria da República da Comarca de Coimbra arquivou o inquérito que tramitou sob o processo n.º 4628/18.4T9CBR na 3ª Secção do DIAP de Coimbra e que tinha sido aberto “… na sequência de notícia publicada, em 28.07.2018, no jornal Expresso, levantando a suspeita de desvio de donativos, em dinheiro e em bens materiais, efectuados na sequência do incêndio de 17.06.2017 que afectou, nomeadamente, o concelho de Pedrógão Grande”.

O Ministério Público, por despacho de 26.02.2019, concluiu que não resultou demonstrado o desvio de qualquer verba doada, fosse por parte da autarquia ou por outrem, pois todos os cheques recebidos foram depositados em conta, o mesmo sucedendo com os donativos em dinheiro confirmados.  Concluiu também que os montantes depositados na conta aberta junto do BPI com a designação “Município de Pedrógão Grande – Incêndios 2017” se mantêm intocados. 

Da mesma forma, não se confirmaram as suspeitas de desvios de bens materiais, designadamente os enviados por uma imobiliária, apurando-se que afinal não se trataram de 19 camiões, mas apenas de um, e que os materiais destinados à Câmara Municipal de Pedrógão Grande (com vista a equipar as casas em reconstrução)  se encontram em armazém.

E por isso, no despacho final, o Ministério Público (MP) determinou o arquivamento do inquérito em face da inexistência de indícios de crime.

Em comunicado, a autarquia e o seu presidente  dizem que “não esperavam outro resultado face à transparência e lisura que sempre foram a marca dos seus procedimentos, e nunca deixaram de confiar na actuação do MP, que se deteve no rigor dos factos e se manteve imune às campanhas persecutórias que lhes estão a ser movidas, com puras motivações políticas e cegamente indiferentes às consequências para o bom nome dos pedroguenses e para a generosidade dos cidadãos”.

Fonte: Noticias de Coimbra

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________