Mãe atira-se do 9º andar com filho nos braços por não ter dinheiro para uma cadeira de rodas - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 12 de março de 2019

Mãe atira-se do 9º andar com filho nos braços por não ter dinheiro para uma cadeira de rodas


Uma mãe solteira e o seu filho foram encontrados sem vida após caírem de uma janela de um prédio na Rússia.

Segundo foi possível apurar, Elena Oldenburg, de 30 anos, não reunia as condições financeiras para pagar uma cadeira de rodas ao seu filho, Misha, que sofria de paralisia cerebral desde o nascimento.

Segundo contaram os vizinhos, a mãe, que estava visivelmente exausta, carregava o menino de 13 anos para todos os lugares nos seus braços.

As autoridades acreditam que que ela tenha saltado da janela com Misha na cidade de Tolyatti, na região de Samara Oblast no sul da Rússia, num ato de desespero.

Os seus corpos foram encontrados perto do bloco de apartamentos, onde moravam, por volta das 22h00.

Um dos vizinhos contou ao jornal local: “Ela não tinha cadeira de rodas e era obrigada a carregá-lo nos braços”.

“Abraçava-o muito. Ela era calma e nunca gritava com ele. Ela também nunca reclamava de nada. Eu acho que ela não poderia lidar com o enorme fardo. Sendo mãe solteira, acho que ela fez isso por causa da exaustão. ”

O menino de 13 anos nasceu com paralisia cerebral e a mãe solteira carregava o filho para todos os lugares.

Alguns relatos dizem que a mãe não tinha amigos íntimos e morava sozinha em casa apenas com o seu filho.

Um empregado de loja foi uma das últimas pessoas a ver a senhora Oldenburg viva. “Eu a vi-a comprar um pouco de comida mais cedo naquele dia. Ela estava chateada com alguma coisa”, revelou ela. “À noite, vi uma ambulância perto de seu bloco de apartamentos e depois ouvi a notícia.”

A polícia está agora a investigar as mortes.

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________