LBP Reclama a Criação da Agência para o Estudo da Função dos Bombeiros no Contexto da Proteção Civil em Portugal - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 13 de janeiro de 2019

LBP Reclama a Criação da Agência para o Estudo da Função dos Bombeiros no Contexto da Proteção Civil em Portugal


A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) defende a instalação imediata de uma agência que faça o estudo da função dos bombeiros no sistema da proteção civil, visando a criação de um plano estratégico que, de uma vez por todas, identifique e defina claramente qual é o seu papel. Foi isso que a LBP expressou ao ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, em reunião recente.

A LBP quer ver estudados os reais constrangimentos existentes para o exercício do voluntariado e cuja responsabilidade não pode ser assacada aos próprios bombeiros e às suas associações mas inequivocamente ao Estado por se demitir das suas obrigações para com eles.

O recente relatório do Observatório Técnico Independente (OTI) é apontado pela LBP, não só como inconclusivo, como também por falta de rigor ao aludir ao voluntariado. O Observatório faz um diagnóstico sobre esse assunto de forma ínvia já que evita abordar o mais importante, ou seja, identificar as causas que levam aos constrangimentos existentes ao exercício do voluntariado. Se o fizesse, aliás, estaria a por em causa precisamente quem lhe mandou fazer o relatório, o próprio Estado, que teima em não responder e em não assumir as suas responsabilidades na criação de condições e de incentivos ao voluntariado, conforme a LBP tem apontado e reivindicado.

O problema, de facto, não está na pretensa falta de mulheres e homens disponíveis para o exercício do voluntariado, mas nas condições de que eles possam dispor para o poderem ser, para desempenharem essa função sem prejuízo pessoal, profissional e familiar, para além do próprio sacrifício, espírito de missão e abnegação já assumidos inequivocamente pelos próprios.

A LBP está certa que um estudo aprofundado, isento e independente em torno do papel dos bombeiros no sistema da proteção civil irá por a nu muitos preconceitos sectários e corporativistas de algumas entidades mas, acima de tudo, irá contribuir para evidenciar as enormes potencialidades dos bombeiros, principal agente da proteção civil responsável por 98 por cento do socorro em Portugal. E, ao evidenciar com justiça e isenção essas potencialidades irá, por certo, identificar e reiterar as necessidades que os bombeiros há muito reclamam e evidenciam, embora outros teimem em não satisfazer e em assumir, para que possam melhorar ainda mais os seus indicadores de grande eficiência e eficácia na prestação do socorro.

Não está nas mãos dos bombeiros resolver isso mas está, sem dúvida nas do Estado, em assumir e corresponder às responsabilidades que apenas a ele cabe cumprir.

A LBP quer saber porque razão não se enfatiza o trabalho dos bombeiros, porque razões não se ressaltam os seus valores e porque razões não apoiam as teses por si defendidas.

Será por a LBP não apoiar LÓBIS? Responda quem souber porque nós já sabemos!

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________