Família de Cinco Pessoas Morre Intoxicada por Monóxido de Carbono - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Família de Cinco Pessoas Morre Intoxicada por Monóxido de Carbono


Cinco pessoas da mesma família, três adultos e duas menores, morreram intoxicadas por monóxido de carbono na madrugada deste domingo, na aldeia de Fermentões, em Sabrosa, Vila Real.

As vítimas são Maria Helena Vieira, de 44 anos, António José Vieira, 54, as duas filhas do casal, Beatriz e Catarina, de nove e 14 anos, e um irmão do homem, Carlos Vieira, de 48. A casa onde foram encontradas, e onde não viviam em permanência, não tinha luz elétrica, sendo alimentada por um gerador. Os pais das jovens trabalhavam como caseiros numa quinta do Douro.

Segundo apurou o JN, as menores e a mulher foram encontradas em dois quartos e os homens na cozinha. José Barros, comandante dos bombeiros de Sabrosa, disse aos jornalistas que foi um familiar que deu o alerta, esta tarde, ao estranhar o facto de as vítimas não terem aparecido durante o dia. A mesma fonte acrescentou que as mortes terão ocorrido horas antes, durante a madrugada.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, tudo indica que a família morreu de intoxicação com monóxido de carbono. É pelo menos esta a tese que a Polícia Judiciária de Vila Real está a privilegiar e que o INEM confirmou. A primeira inspeção ao local permitiu aos inspetores afastar a hipótese de uma intoxicação alimentar, nomeadamente através de cogumelos, que tinha chegado a ser tida em conta.

Ainda assim, a natureza da intoxicação vai ser confirmada na autópsia aos corpos.

O presidente da Câmara de Sabrosa, Domingos Carvas, disse à agência Lusa que a situação "é dramática". "É uma situação muito difícil. É uma desgraça para a família, para a povoação, para o município", referiu, esperando que o caso "sirva de alerta".

Num espaço da Junta de Freguesia está a ser prestado apoio psicológico, por parte do INEM e da câmara, a familiares e amigos das vítimas.

Segundo indica o site da Proteção Civil, o alerta foi dado às 16.39 horas, e acorreram ao local 14 operacionais apoiados por sete viaturas.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________