"Esta atitude é uma declaração de guerra." Bombeiros desagradados com decisões sobre carreiras - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

sábado, 27 de outubro de 2018

"Esta atitude é uma declaração de guerra." Bombeiros desagradados com decisões sobre carreiras


"Penso que o Primeiro-Ministro não gosta dos bombeiros portugueses. Esta atitude é uma declaração de guerra". É assim que Jaime Marta Soares, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, vê as decisões do Conselho de Ministros que aprovam, entre outros, um regime de carreira própria para os bombeiros.

Marta Soares destaca, sobretudo, o facto da Liga não ser consultada antes de decisões estruturais. "Entendemos que há um conjunto de situações que nem sequer são minimamente referidas no relatório do Conselho de Ministros. Depois há situações absolutamente caricatas, quando falam em apoios sociais aos bombeiros e vêm referenciar como um dos grandes apoios, a possibilidade dos bombeiros terem entrada gratuita nos museus. Acho isto ridículo e ofensivo para os bombeiros portugueses."

Em declarações à TSF, o presidenta da Liga dos Bombeiros acusa António Costa de não gostar dos bombeiros e, perante o que considera uma declaração de guerra, garante que os bombeiros podem responder na mesma moeda.

"A nossa boa-fé está a ser violentada. Penso que o Primeiro-Ministro não gosta dos bombeiros portugueses. Esta atitude é uma declaração de guerra e se calhar vamos fazer a vontade ao senhor Primeiro-Ministro, aceitar a declaração de guerra e utilizar as nossas armas. Apesar de sermos soldados da paz, não temos qualquer receio de fazer guerra com quem coloca a nossa paz em causa."

A Liga dos Bombeiros Portugueses não põe em causa a legitimidade do Governo para alterar a lei relativa às estruturas da administração do Estado, mas considera que tudo o que estiver relacionado com os bombeiros, enquanto instituição da sociedade civil, deve ter em conta a posição dos próprios.

À TSF, Jaime Marta Soares adiantou que o gabinete do ministro da Administração Interna pediu para reunir com a Liga dos Bombeiros, sendo que esse pedido foi aceite.

TSF

Sem comentários:

Enviar um comentário