Ministro diz que é preciso fazer mais e melhor no que toca à resposta a incêndios - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 30 de setembro de 2018

Ministro diz que é preciso fazer mais e melhor no que toca à resposta a incêndios


Na inauguração das obras no Centro de Meios Aéreos de Porto de Mós, esta sexta-feira, o presidente da Câmara Jorge Vala pediu a disponibilidade do helicóptero de combate a incêndios durante todo o ano.

"Este território, atravessado pelos principais eixos rodoviários nacionais, autoestrada 1 e autoestrada 8, com o património do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, bem como toda a mancha florestal da região de Leiria, não possui qualquer meio aéreo em permanência no distrito de Leiria, revestindo-se por isso de elevada importância que tal se possa verificar", alertou.

Mas, em pleno Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, a poucos quilómetros do Pinhal de Leiria, o ministro não se comprometeu com qualquer promessa. "Certamente haverá meio aéreo em Porto de Mós", assegura.

Quanto à "resposta operacional, será aquela que dependerá" de uma "avaliação global", explicou, não querendo dar "uma resposta pontual" ao desafio lançado pelo autarca Jorge Vala.

Até hoje, os dados apontam para menos 44% de incêndios e menos 63% de área ardida, em Portugal, em 2018, face à média dos últimos 10 anos. Eduardo Cabrita garante que o objetivo do Governo é fazer mais e melhor, na prevenção, autoproteção e resposta de meios.

"Passámos para uma resposta muito empenhada das estruturas de bombeiros a nível nacional, passámos de 22 para 39 centros de meios aéreos a nível nacional e foi duplicada a capacidade de resposta dos GIPS [Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro], que passaram a atuar em todo o território nacional".

O ministro atualizou também os números do programa Aldeias Seguras: há já mais de 1000 povoações com oficial de segurança.

Fonte: TSF

Sem comentários:

Enviar um comentário