Bombeiro de Santarém conquista 1º lugar nos jogos Europeus de Bombeiros e Polícias - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Bombeiro de Santarém conquista 1º lugar nos jogos Europeus de Bombeiros e Polícias


Joaquim Rafael Gomes, operacional dos Bombeiros Municipais de Santarém, conquistou este domingo, 23 de setembro, o primeiro lugar na modalidade de taekwondo nos sétimos Jogos Europeus de Bombeiros e Polícias, que se estão a realizar de 21 a 29 de setembro, em Gibraltar.

“Foi um dia de muitas emoções, que dá assim por culminado um longo período de treinos, onde saiu tudo como foi treinado”, comentou Joaquim Rafael Gomes, agradecendo depois aos colegas de profissão, treinador, namorada, colega de treino e à Câmara de Santarém.

“Obrigado, obrigado, obrigado! Esta medalha é nossa! Seguimos focados para o início desta época!”, concluiu.

Campeão Nacional de Sub 21 na modalidade de taekwondo, em 2011, Joaquim Gomes, natural de Almeirim, atualmente com 27 anos, tem vários títulos distritais na modalidade e várias presenças em provas internacionais, onde já conseguiu alguns bons resultados.

Com 1 metro e 93 de altura, Joaquim Gomes competiu no escalão de -68 quilos e, em entrevista à Rede Regional há cerca de um mês, nºao escondeu que ia para ganhar. Há vários meses que treina pelo menos hora e meia por dia (3 horas nos dias de folga) e apesar da concorrência que deverá vir essencialmente dos russos e espanhóis, quer subir ao lugar mais alto do pódio.

Esta presença é um dos maiores desafios do atleta ribatejano, que entrou para o taekwondo um pouco por acaso, aos 11 anos, quando era praticante de atletismo. A irmã, que era ginasta, treinava à hora do taekwondo e Joaquim começou a assistir a alguns treinos. Gostou, e foi até hoje.

A sua carreira desportiva só não foi mais longe devido a uma lesão que o afastou da competição durante cerca de 2 anos. “Devia ter começado mais cedo e não me devia ter lesionado”, responde quando lhe perguntámos o que faltou para “voar” mais alto.

Ainda assim, os 27 anos dão-lhe alguma margem para poder sonhar com resultados de nível, assim as lesões e os apoios ajudem.

Fonte: Rede Regional

Sem comentários:

Enviar um comentário