Ia para Consulta e Morreu Atropelada por Ambulância na Passadeira - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Ia para Consulta e Morreu Atropelada por Ambulância na Passadeira


Uma mulher de 86 anos, natural de São João da Madeira, morreu, ao final da tarde de terça-feira, em consequência de um atropelamento que sofreu no recinto do Hospital de S. Sebastião, pertencente ao Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, na Feira.

A vítima, Maria de Lurdes Vieira, chegou às primeiras horas da manhã ao hospital S. Sebastião, acompanhada pelo filho, para ali ser assistida na consulta de ortopedia.

O filho deixou a mãe a poucos metros da passadeira e, como esta tinha dificuldades de locomoção, decidiu ir à frente para fazer a marcação nas consultas externas. Já depois da marcação efetuada estranhou a demora da mãe e foi ao seu encontro no exterior.

Acabaria por se deparar com o acidente. A mãe tinha acabado de ser atropelada por uma viatura de transporte de doentes que, garante o filho, José Silva, ao JN, "vinha de marcha atrás". Maria de Lurdes Vieira seria colhida em plena passadeira.

A vítima foi prontamente assistida no local e, depois de estabilizada, transportada para o serviço de urgência, a cerca de 30 metros de distância, onde permaneceu durante algumas horas. Apesar das intervenções a que foi sujeita acabaria por falecer ao final da tarde.

O Hospital de S. Sebastião prontificou apoio psicológico à família e ao condutor da carrinha que ficou psicologicamente afetado pelo sucedido.

"Foi uma tragédia o que lhe aconteceu. Tinha sido operada recentemente à anca e estava a recuperar bem", contou, ao JN, uma vizinha.

O filho, José Silva, informou que a PSP local tomou conta da ocorrência e foi também ouvido no Tribunal da Feira. Inconformado com o atropelamento, diz que vai exigir o apuramento das responsabilidades "até às últimas consequências".

A empresa de ambulâncias, "Força de Viver", informou, ao JN, que foi aberto um processo de averiguações para apurar o que se passou.

O funeral de Maria de Lurdes Vieira realiza-se, sexta-feira, pelas 13.30 horas, na igreja matriz de São João da Madeira.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário