Aprovados 100 Milhões de Euros de Novos Investimentos nos Territórios Afetados Pelos Fogos - VIDA DE BOMBEIRO

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 17 de julho de 2018

Aprovados 100 Milhões de Euros de Novos Investimentos nos Territórios Afetados Pelos Fogos


O programa de atração de novo investimento nos territórios afetados pelos incêndios de 2017 conta já com candidaturas aprovadas num total de 100 milhões de euros de investimento, informou esta segunda-feira a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro.

O programa de atração de novo investimento nos territórios afetados pelos incêndios de 2017 conta já com candidaturas aprovadas num total de 100 milhões de euros de investimento, informou esta segunda-feira a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro.

Os diferentes avisos lançados para novo investimento empresarial nos territórios afetados pelos incêndios registaram quase 500 candidaturas com uma intenção de investimento total de 500 milhões de euros, afirmou a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa.

Dessas candidaturas, já há projetos aprovados que representam 100 milhões de euros de investimento (que terão um apoio de cerca de 60 milhões de euros de fundos comunitários), referiu.

“São tudo projetos que não são para reposição, mas para a diversificação da base económica” dos territórios, explanou Ana Abrunhosa, que falava aos jornalistas no final de uma reunião do Comité de Acompanhamento do Programa Centro 2020, que decorreu hoje em Coimbra.

Para a responsável da CCDRC, o número de candidaturas “é surpreendente”, referindo que os avisos englobam não apenas os concelhos afetados pelos grandes incêndios de junho e de outubro, mas também de julho e agosto.

“Isto é extraordinário. As pessoas não perdem a esperança nos territórios”, frisou.

Segundo Ana Abrunhosa, o processo ainda não está concluído, sendo que a CCDRC continua a analisar candidaturas recebidas no contexto dos avisos lançados para atrair novo investimento empresarial para a região afetada.

O grande incêndio de Pedrógão Grande, em junho de 2017, fez 66 mortos e mais de 200 feridos, destruiu cerca de 500 casas e quase 50 empresas.

Já em outubro, 50 pessoas morreram e cerca de 70 ficaram feridas, tendo sido destruídas total ou parcialmente cerca de 1.500 casas e mais de 500 empresas, atingindo 36 municípios da região Centro.

Fonte: Jornal Económico

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________