Alexandre Alves Vai Assumir Comando dos Bombeiros de Penafiel - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 8 de julho de 2018

Alexandre Alves Vai Assumir Comando dos Bombeiros de Penafiel


Alexandre Alves, adjunto do comandante dos Bombeiros de Penafiel, foi anunciado, este domingo, no decorrer do 137.º aniversário dos Bombeiros Voluntários de Penafiel, como sendo o novo comandante interino da corporação. A efeméride ficou marcada pela bênção de uma ambulância de socorro, um autocarro e pela tradicionais promoções e condecorações.

José Silva, adjunto do novo comandante, irá passar a exercer as funções de segundo comandante.

Alexandre Alves que será empossado oficialmente, em data a anunciar, vai substituir, já a partir desta segunda-feira, António Rodrigues que liderou o corpo de Bombeiros de Penafiel durante 15 anos.

Aos jornalistas, o novo comandante defendeu que é um desafio e uma responsabilidade acrescida estar à frente do corpo de Bombeiros de Penafiel.

“Pretendo dar continuidade ao trabalho que vinha sendo realizado pelo comandante António Rodrigues, equipa da qual fiz e faço parte. Tanto eu como o meu adjunto, José Silva, pretendemos prosseguir com o trabalho realizado, implementar novas regras e novos sistemas de trabalho”, disse, manifestando ser uma responsabilidade servir uma instituição com 137 anos de idade e que é uma referência no distrito do Porto e a nível nacional.

Alexandre Alves reconheceu que é, também, necessário introduzir algumas mudanças, implementar ideias novas, fomentar o voluntariado, tendo como objectivo primeiro e último servir a comunidade, zelar pela sua protecção e dos seus bens.

O novo comandante realçou,  também, ser necessário continuar a apostar na formação, proceder ao rejuvenescimento dos seus elementos, com a entrada de novos elementos como forma de garantir um serviço eficaz e eficiente e zelar pelo futuro da instituição.

“Temos de ser capazes de apelar à entrada de novos elementos, ao voluntariado porque quanto mais elementos dispusermos melhor será o serviço prestado à comunidade”, expressou, manifestando que a falta de voluntários é uma problemática nacional que atinge várias corporações e não apenas a de Penafiel.

“Verificamos que cada  vez mais, os mais jovens são seduzidos para fazerem outras coisas. Felizmente que este ano entraram 20 elementos novos, 10 serão formados, este ano, bombeiros, mas necessitamos de continuar a renovar os nossos recursos”, assumiu.

Falando dos meios materiais e dos recursos de combate a incêndios, o novo comandante sustentou que os dispositivos existentes são suficientes, embora, seja necessário fazer alguma renovação.

“Existem meios que nos fazem falta e ao município, desde logo a auto-escada. Há sempre desafios novos e é nesse sentido que  o corpo de  bombeiros vai trabalhar em articulação com a direcção e demais órgãos sociais”, manifestou.

Alexandre Alves é bombeiro há 21 anos, foi funcionário dos bombeiros, é adjunto de comando há nove anos, pertencendo à categoria de bombeiro de primeira classe.

O presidente da Assembleia Municipal de Penafiel, Júlio Mesquita, realçou o trabalho realizado por António Rodrigues, nos últimos 15 anos, relevando a forma como dignificou o cargo, tendo sido uma voz activa e actuante na dinamização quer do corpo activo quer da instituição.

António Rodrigues, visivelmente emocionado, num discurso de despedida, assumiu que será sempre comandante, realçou o apoio que sempre teve dos seus bombeiros, da direcção e demais órgãos sociais e confirmou que vai gerir o quadro de honra da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Penafiel.

“Os lugares não honram ninguém, somos nós que honramos os lugares que ocupamos. Agradeço aos bombeiros pelo vosso contributo na prestação e dignificação no socorro e de ajuda ao próximo. Fui um homem que passei por várias instituições e nunca defraudei qualquer instituição, pelo contrário, colaborei, ajudei e honrei. Os lugares não são cativos. Por limite de idade, somos obrigados a deixar de ser comandantes”, acrescentou, sustentando ter sido um comandante exemplar que mal completou os 65 anos de idade apresentou à direcção a passagem ao quadro de honra.

“Não estive à espera de levar um cartão vermelho no dia em que fizesse 66 anos. Não estou agarrado ao poder. Tenho colegas comandantes que no dia em que fizeram 66 anos levaram com um cartão vermelho. Não foi digno para eles”, declarou, recordando ter sido sob a sua chefia que 17 elementos do corpo de Bombeiros de Penafiel foram agraciados com o crachá de ouro.

Sobre o seu futuro, António Rodrigues atestou que irá gerir o quadro de honra, mantendo-se activo e actuante, sendo seu propósito continuar a promover actividades em prol da associação.

“O quadro de honra será um marco histórico das apresentações da associação. Vou liderar o quadro de honra. Todos vós me ensinas-te e nestes últimos 15 anos tive excelentes bombeiros. Um comandante para o ser tem que ter excelentes bombeiros”, atestou, lembrando Alberto Simões, ex-presidente da direcção dos Bombeiros de Penafiel, figura que esteve vários anos ligada à corporação e que em 2001 o convidou para seu vice-presidente, tendo este mais tarde assumido funções de comandante.

O presidente da direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Penafiel, Eduardo Nunes, relembrou o trabalho que a sua equipa tem realizado na renovação do parque automóvel, no quartel, mas, também, na qualificação a na formação dos seus voluntários e quadros.

Falando da gestão realizada nos seus mandatos, Eduardo Nunes esclareceu que quando assumiu funções em 2005 e até ao final de 2017, 13 anos de actividade, a sua direcção investiu em equipamento administrativo, cerca de 34 mil euros, em equipamento básico, 57 mil euros, em melhoramentos do edifício, 60 mil euros, em equipamento de transporte investimos 378 mil euros, num total de mais de 530 mil euros.

“Estou hoje aqui a falar destes valores não para nos vangloriar, mas sim para  que a população em geral e as entidades oficiais tenham conhecimento da grandeza e da nobreza do que são hoje os Bombeiros de Penafiel”, adiantou, manifestando que a aquisição de uma nova ambulância de socorro e de um autocarro de passageiros vão reforçar o parque automóvel e capacitar os bombeiros com mais e melhores meios para fazer face às inúmeras solicitações com que estão confrontados.

“Brevemente iremos iniciar novas obras no exterior do quartel bem como no seu interior criando novas e melhores condições para os bombeiros. As associações humanitárias dos bombeiros voluntários são associações plurais, a sua identidade deve-se a múltiplos contributos e regem-se pelos princípios da promoção da dignidade da pessoa humana, da justiça e da paz”, afiançou, elogiando o trabalho de António Rodrigues, da estrutura do comando, do quadro activo e voluntário.

“António Rodrigues vai ser sempre comandante. Por força da idade, e isso é que é grave, cessa funções como comandante”, confirmou, desejando as maiores felicitações ao novo comandante, Alexandre Alves.

O presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto, José Miranda, enalteceu o trabalho que a Câmara de Penafiel tem realizado em prol dos bombeiros.

“Fiquem tranquilos que não vou criticar a tutela do poder central, sabem porquê? É se nós vamos estar a falar constantemente nisso torna-se num hábito e depois já ninguém liga. O povo tem a inteligência da vida e sabe muito bem analisar as coisas e tirar as suas próprias conclusões. O concelho de Penafiel, naquilo que compete à responsabilidade da câmara municipal, tem feito caminho no apoio aos seus bombeiros. Têm sido autarcas com muita coluna vertebral”, confessou, relevando, também, o trabalho dos dirigentes das associações de bombeiros a quem chamou “os heróis do desenrasca”.

“Fazem milagres para dar todas as condições a estes homens, para prestar um socorro de qualidade às populações”, concretizou, relevando o trabalho dos soldados da paz e o legado deixado pelos fundadores da associação.

“Vocês sois os sóis da comunidades, não é um exagero é uma verdade e só o sente quando se está em aflição e quando chegam aqueles que encarnam a paz, que levam a esperança da vida e a esperança de fazer secar as lágrimas e de fazer sorrir”, disse.

O representante e vice-presidente da Liga de Bombeiros Portugueses, Marco Braga, defendeu que bombeiros são os heróis, são os que dão a vida pela vida dos outros.

“Vocês não merecem que algumas entidades vos desrespeitem por vezes, que não respeitem  os bombeiros deste país. A Liga vai continuar a luta difícil, junto da tutela, para que se reconheça a importância dos bombeiros no sistema de socorro e da protecção civil, o cartão social  único, entre outras regalias e benefícios”, asseverou.

Marco Braga enalteceu, também, a articulação estreita que tem existido entre a Câmara de Penafiel e as corporações do concelho.

“O presidente da câmara é amigo dos bombeiros e já percebeu que os bombeiros são o elo mais forte da protecção civil. Nenhuma associação sobrevive sem o apoio da sua câmara municipal”, anuiu.

O presidente da Câmara de Penafiel, Antonino de Sousa, destacou que a autarquia tem procurado estar à altura da relação institucional que mantém com os bombeiros.

“Reconhecemos que era preciso ir mais além, mas todos sabem que quem tem muitos filhos é pobre, mas comparativamente a câmaras municipais da dimensão da nossa, com um orçamento da dimensão do nosso, a autarquia de Penafiel não fica a dever nada a qualquer outro município no que diz respeito ao apoio, ao investimento dos nossos bombeiros”, defendeu, atestando que a autarquia tem procurado criar uma discriminação positiva para quem se disponibiliza para  servir a comunidade através dos bombeiros.

“O voluntariado é um acto nobre, é sinónimo de generosidade, mas o voluntariado dos bombeiros é o mais extraordinário que há porque arriscar a própria  vida pela vida do seu semelhante é de uma nobreza extraordinária”, afirmou.

O autarca concretizou, também, que o município tem investido em equipamentos e comparticipou na aquisição do autocarro.

“É claro que é preciso mais e queremos ir mais além, mas os tempos não são fáceis. Recentemente fomos desafiados a atribuirmos uma auto-escada aos Bombeiros Voluntários de Penafiel. Quero que a Câmara de Penafiel esteja sempre ao lado dos bombeiros, mas há uma coisa que nós não podemos nem devemos fazer que é substituir-nos às responsabilidades que são do Estado porque de cada vez que as câmaras municipais se substituem ao Estado estão a prejudicar os seus munícipes porque os orçamentos não esticam”, avançou, reiterando que se as autarquias retirarem verbas para cumprir obrigações que são do Estado vão faltar com aquelas que são as suas responsabilidades municipais.

O chefe do executivo relevou, também, o trabalho realizado por António Rodrigues enquanto comandante dos Bombeiros de Penafiel, recordando que colocou sempre a instituição em primeiro lugar.

“Um homem que ficará na história deste casa. Será sempre o nosso comandante Paulino e irá continuar a dedicar-se a esta casa com a mesma paixão e entrega”, sublinhou, desafiando o novo comandante a seguir os passos do seu antecessor.

Verdadeiro Olhar

Sem comentários:

Enviar um comentário