Menino Consola Irmã mais Nova Horas Antes de Esta Morrer - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 12 de junho de 2018

Menino Consola Irmã mais Nova Horas Antes de Esta Morrer


Adalynn foi diagnosticada com um tumor inoperável no tronco cerebral (conhecido pela sigla DIPG), em novembro de 2016, após os pais notarem que ela estava com problemas para andar. “Assim que os médicos descobriram que era DIPG, eles basicamente disseram: ‘aproveitem o seu tempo, porque ela vai morrer'”, explicou a avó de Adalynn, Ann Sooter.

Uma imagem de Jackson, de seis anos, a consolar a irmã mais nova, Addy, de quatro, está a correr o mundo. O menino norte-americano surge de braço dado com a irmã, horas antes de esta morrer devido a um cancro.

O pequeno Jackson recusou abandonar Addy no momento mais difícil da sua vida e, para o provar, ficou esta imagem devastadora – a última que tiraram juntos.

“Um menino pequenino não deveria ter de dizer adeus à sua parceira de crime, sua companheira, melhor amiga e irmã mais nova. Não deveria ser assim. É o mundo em que vivemos”, escreveu o fotógrafo como legenda da imagem partilhada nas redes sociais.

Addy Joy morreu devido a um cancro no cérebro que afetou os seus músculos, nervos, batimento cardíaco e respiração.

Este tipo de cancro agressivo é raro e costuma afetar crianças entre cinco e nove anos de idade. Com o tempo e evolução do tumor, são afetados o coração, a visão, a respiração, a capacidade de engolir e o equilíbrio.

Apenas algumas horas após a publicação, Matt voltou à rede social para anunciar que a filha tinha falecido. “Pela 1h da manhã, a nossa menina recebeu a cura milagrosa pela qual rezamos por tanto tempo e correu para os braços de Jesus”, escreveu o pai. “Ela passou desta vida para a próxima da forma como viveu: teimosamente, mas também pacificamente e rodeada pela família. Tudo isso aconteceu mais rápido do que esperávamos, mas isso é uma bênção porque ela sofreu pouco no final”.

Correio da manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário