Idoso sobrevive após colisão com comboio - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 10 de junho de 2018

Idoso sobrevive após colisão com comboio


Foi quase por milagre que um idoso, de 88 anos, escapou sem ferimentos graves após o carro que conduzia ter sido ontem abalroado por um comboio, na passagem de nível de Portimão. O automóvel foi arrastado pela composição, acabando imobilizado ao lado da linha, com a parte da frente muito destruída. 

O comboio, que tinha saído de Lagos e se preparava para parar na estação de Portimão, circulava a velocidade reduzida quando se deu o acidente, o que evitou consequências mais graves. 

Uma testemunha conta ao CM que o condutor "apercebeu-se que não tinha tempo para passar e ainda tentou travar, mas acabou por ficar com a parte da frente do carro no meio da linha". A empresa Infraestruturas de Portugal, que enviou técnicos para o local, garantiu ao CM que o sistema automático da passagem de nível, dotado de cancelas e alarme sonoro e luminoso, estava a funcionar e que terá havido desrespeito pela sinalização. 

O condutor "acabou por sair do carro pelos seus próprios pés", conta uma testemunha. Foi depois assistido pelos bombeiros e transportado para o hospital de Portimão. Segundo Fernando Águas, dos Bombeiros de Portimão, a vítima sofreu "ferimentos leves". 

PORMENORES  

Circulação interrompida 
O acidente ocorreu pelas 13h37 de ontem e obrigou ao corte da circulação na linha do Algarve até às 14h50. A passagem de nível, que permite a entrada e saída de trânsito da cidade de Portimão, também foi encerrada durante o mesmo tempo. 

Bombeiros foram rápidos 
Foram mobilizados para o local 16 elementos, com sete viaturas, dos Bombeiros Voluntários de Portimão, PSP e Infraestruturas de Portugal. No que se refere ao bombeiros, estes demoraram apenas dois minutos a chegar ao local do acidente para prestar socorro à vítima.

Correio da Manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário