Bombeiros feridos nos incêndios de Pedrógão esquecidos na foto de família - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Bombeiros feridos nos incêndios de Pedrógão esquecidos na foto de família


Os bombeiros de Castanheira de Pera Rui Rosinha e Filipa Rodrigues, que ficaram queimados na sequência dos incêndios de junho do ano passado, foram esquecidos pelo comandante, José Domingues, no momento de tirar uma fotografia com o Presidente da República este sábado, ao fim da tarde.

Rui Rosinha e Filipa Rodrigues encontravam-se à entrada do parque de carros de fogo, acompanhados por familiares, quando Marcelo Rebelo de Sousa cumprimentou cada um dos 28 bombeiros que se encontravam na parada, à frente do quartel, momento após o qual se seguiu a "foto de família". "Não os convidámos porque nos esquecemos. Foi uma coisa tão rápida que não tive perceção disso. Foi mesmo um lapso", afirma José Domingues.

"Fiquei bastante triste com a situação, uma vez que somos todos bombeiros. Nós não escolhemos não estarmos aptos. Foi muito triste da parte do comandante", comenta Filipa Rodrigues. Já Rui Rosinha limita-se a observar que "as ações ficam com quem as pratica".

Os dois bombeiros podem ter sido esquecidos pelo comandante da corporação, mas não foram esquecidos por Marcelo Rebelo de Sousa. No final da cerimónia, o presidente dirigiu-se aos dois bombeiros, com os quais tirou fotografias e esteve a conversar, num registo descontraído. Falaram, sobretudo, sobre o desempenho de Portugal no mundial de futebol da Rússia.

"Tenho um pedido para lhe fazer: tem de trazer o Cristiano Ronaldo a Castanheira para nós o conhecermos", disse Marina Rodrigues, mulher do bombeiro Rui Rosinha.

Antes da apresentação das conclusões do estudo "Pinhal do Futuro", na escola de Castanheira de Pera, Marcelo Rebelo de Sousa dirigiu-se a Carlos Guerreiro, um dos feridos no incêndio de Pedrógão Grande que ficou com 85% do corpo queimado e esteve oito meses internado em Espanha, e se deslocou ao local com a mulher e o filho bebé, para dar conta do seu desagrado por nunca ter sido visitado. "Não pude e pedi para lhe comunicarem que não podia naquele dia", justificou o Presidente da República, facto que Carlos Guerreiro desconhecia. Marcelo Rebelo de Sousa pediu-lhe desculpa e prometeu visitá-lo amanhã, dia em que faz um ano o incêndio de Pedrógão.

"Não sabe, então pense, que eu amanhã vou. Lá irei", pediu o governante.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________