Governo Quer Equipas Permanentes em Todos os Corpos de Bombeiros - VIDA DE BOMBEIRO

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Governo Quer Equipas Permanentes em Todos os Corpos de Bombeiros


O secretário de Estado da Proteção Civil anunciou esta sexta-feira que, até ao final de 2018, o Governo quer equipas de intervenção permanente em todas as corporações de bombeiros, preparadas para intervir ao longo de todo o ano.

Já contratámos 79 equipas para estarem sediadas nas corporações de bombeiros e vamos até ao final do ano contratualizar 41 equipas. Desejavelmente, queremos até ao fim do ano ter equipas de intervenção permanente em todas as associações humanitárias", afirmou José Artur Neves.

O secretário de Estado falava em Baião, no interior do distrito do Porto, onde se reuniu, nos paços do concelho, com representantes da proteção civil local. Deslocou-se, também, à serra da Aboboreira para se inteirar do trabalho já realizado, no âmbito do Plano Intermunicipal de Fogo Controlado, que envolve os concelhos de Baião, Marco de Canaveses e Amarante.

Em declarações aos jornalistas, o governante sublinhou que, "este ano, a prioridade foi dada aos municípios com pelo menos uma aldeia em risco e que não tivessem nenhuma equipa de intervenção permanente em prontidão, no quartel, para sair para qualquer emergência".

José Artur Neves acrescentou que, ao longo de todo o ano, o país vai ter "um dispositivo fixo que será composto por cerca de 4.000 operacionais e 14 meios aéreos alocados, mais os seis do Estado, sendo depois reforçados em períodos críticos".

Nos períodos mais críticos, sinalizou, o dispositivo conta com os 50 meios aéreos que estavam programados, já contratados.

José Artur Neves elogiou o trabalho "absolutamente notável" que tem sido realizado, ao nível "das ações de sensibilização e limpeza, um pouco por todo o país.

O país está hoje muito mais defendido do que estava há uns anos", acentuou, enaltecendo também "o envolvimento dos cidadãos, que tem sido sensacional".

Acompanhado do presidente da Câmara de Baião, Paulo Pereira, o secretário de Estado também deu nota positiva ao trabalho daquela autarquia, com o envolvimento de todos os meios da proteção civil do concelho que tem a maior mancha verde do distrito do Porto e o único daquele território incluído no grupo de 20 municípios com maior risco de incêndios florestais.

Sentimos hoje um envolvimento notável de todos os autarcas e sem a participação deles isto não teria sucesso. Sem o envolvimento deles, na escala micro, junto às aldeias, isto não era possível", reforçou.

Fonte: TVI 24

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________