Sapadores de Coimbra Descontentes Vão Fazer Greve - VIDA DE BOMBEIRO

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 10 de abril de 2018

Sapadores de Coimbra Descontentes Vão Fazer Greve


Os Bombeiros Sapadores de Coimbra vão estar em greve entre os dias 11 e 13 de Abril. A paralisação decorre entre as 9h00 de amanhã e as 21h00 de sexta-feira.

Durante o período de greve, por turno, vão estar 25 elementos de serviço, ou seja, mais 3 do que num turno habitual.
Na origem desta greve está o descontentamento generalizado dos Bombeiros Sapadores de Coimbra em relação a algumas situações, nomeadamente:

Falta de efectivos: a corporação, que não integra novos bombeiros desde o ano de 2003, tem 
93 bombeiros, quando deveriam ter 167 elementos. Em 2015 houve abertura de concurso para recruta e até à presente data o recrutamento final ainda não está apurado.

Contra todas as normas da ANPC o número de efectivos e viaturas nas ocorrências é sempre menor que o recomendado para um bom socorro.

A esta situação acrescenta-se a ausência de chefias no corpo de bombeiros, em virtude do congelamento das promoções de carreira.

Falta de Chefias- Actualmente, o elemento mais graduado tem a categoria de subchefe principal (com 8 elementos), quando devia haver mais três postos acima.

Progressão de carreira- a falta de progressão na carreira já se arrasta há anos. O SNBP sugeriu à autarquia a mobilidade em virtude da falta de chefias. O Orçamento de Estado já permite o desbloqueamento da carreira, sendo que agora resolveram aprovar um regulamento interno para tal ser permitido e posteriormente se efectuar alteração no quadro de mapa de pessoal.

Falta de formação- a única formação nestes últimos tempos decorreu em Lisboa, em Dezembro, ainda
não sendo conhecida qualquer avaliação.Foi trabalhado um plano de formação no qual existiam várias alternativas para todos os bombeiros e nada foi feito. O Grupo de Mergulho da CBS Coimbra corre o risco de desaparecer, uma vez que necessita de formação, que não está a ser facultada.

Falta de equipamentos de protecção individual- Faltam casacos de agasalho, casacos Nomex para Incêndios Urbanos e casacos para combate a incêndios florestais.

Falta de uniformização no fardamento -Desde 2008 que não recebemos um fardamento novo.

Falta de manutenção em equipamentos e viaturas-Falta de moto-bombas para as inundações, falta de manutenção do compressor que carrega os Aricas sendo que os filtros estão fora de validade, a Viatura de Limpeza de Pavimentos é uma arca frigorífica e não existe veículo escadas (VE) para combater incêndios em alguns edifícios.

Foram estabelecidos como “serviços mínimos” o combate a incêndios, o socorro às populações em caso de incêndios, inundações, desabamentos e em acidentes, o socorro a náufragos e buscas subaquáticas e o socorro e urgência pré-hospitalar, no âmbito do sistema integrado de emergência médica.

ANBP/SNBP

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________